12 de julho de 2020 Grupo Feitosa de Comunicação
(67) 99974-5440
(67) 3317-7890
Saraiva de Rezende - SR Construtora
VENDAVAL

'Ciclone bomba' assusta e pode causar estragos em mais de 50 cidades de MS nesta terça-feira

Segundo o instituto, os ventos vão variar entre 60 km/h e 100 km/h com risco de queda de árvores, destelhamento de casas e danos gerais em edificações e plantações

30 junho 2020 - 16h55Da Redação
O ciclone-bomba acontece quando a pressão atmosférica despenca de maneira muito rápida em um curto período de tempo
O ciclone-bomba acontece quando a pressão atmosférica despenca de maneira muito rápida em um curto período de tempo - (Foto: Reprodução)
comper

Campo-grandenses foram pegos de surpresa com a ventania que está acontecendo desde manhã na Capital. Segundo o Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet), a população de MS pode se preparar já que está previsto vendável em diversos municípios. O fenômeno se chama “ciclone bomba” e até o fim do dia, o vendaval está previsto para chegar em Amambai, Anastácio, Anaurilândia, Angélica, Antônio João, Aquidauana, Aral Moreira, Bandeirantes, Bataguassu, Batayporã, Bela Vista, Bonito, Caarapó, Camapuã, Campo Grande, Caracol, Corguinho, Deodápolis, Dois Irmãos do Buriti, Douradina, Dourados, Eldorado, Fátima do Sul, Glória de Dourados, Guia Lopes da Laguna, Iguatemi, Itaporã, Itaquiraí, Ivinhema, Japorã, Jaraguari, Jardim, Jateí, Juti, Laguna Caarapã, Maracaju, Nioaque, Nova Alvorada do Sul, Nova Andradina, Novo Horizonte do Sul, Paranhos, Ponta Porã, Porto Murtinho, Ribas do Rio Pardo, Rochedo, Sete Quedas, Sidrolândia, Tacuru, Taquarussú, Terenos e Vicentina.

Segundo o instituto, os ventos vão variar entre 60 km/h e 100 km/h com risco de queda de árvores, destelhamento de casas e danos gerais em edificações e plantações.

Mapa do Inmet indicando as regiões mais afetadas

O ciclone-bomba acontece quando a pressão atmosférica despenca de maneira muito rápida em um curto período de tempo. Tecnicamente, de acordo com o meteorologista, o fenômeno se dá no momento em que a pressão atmosférica no centro de um ciclone cai, em média, um hectopascal (unidade padrão de pressão) por hora. 

Brasil – Em Santa Catarina o chamado de “ciclone bomba” ou “bomba meteorológica”, já chegou com muita chuva provocandotempestades isoladas com muito vento.

Por meio das redes sociais, alguns catarinenses filmaram e tiraram fotos do momento em que o fenômeno chegou na Estado. Fortes ventos que foram capazes de destelhar prédios, quedas de fiação, causando o desespero da população. Confira as fotos:



 

Banner Whatsapp Desktop
GAL COSTA

Últimas Notícias

ver todas as notícias

Enquete

Como você pretende gastar o seu saque emergencial do FGTS?

Votar
Resultados
COMPER Delivery (interna)
Cornavirus
tj ms