22 de novembro de 2019 Grupo Feitosa de Comunicação
(67) 99974-5440
(67) 3317-7890
HVM
PESCARIA

Brasileiros enfrentarão argentinos em torneio de pesca na Amazônia

Os pescadores profissionais Adrián Ayala e Luciano Giraudo representam a Argentina na competição

31 maio 2019 - 11h02Da Redação com Assessoria
Um dos diferenciais do torneio é que, além de desafiar seis dos maiores peixes de água doce do mundo – Aruana, Dorada, Piraíba, Pirarara, Pirarucu e Tucunaré
Um dos diferenciais do torneio é que, além de desafiar seis dos maiores peixes de água doce do mundo – Aruana, Dorada, Piraíba, Pirarara, Pirarucu e Tucunaré - Foto: Divulgação

A equipe de pescadores profissionais da Argentina Chamigo Producciones estará no Brasil, entre os dias 20 e 27 de junho, para participar do 1º Torneio Internacional de Pesca Esportiva – GAWFR, um evento social, cultural e ecológico que vai promover a prática da pesca consciente, o convívio com a natureza, a preservação ambiental da Amazônia e a reprodução e repovoamento das espécies nos rios, inibindo e restringindo a pesca predatória.

"Adoro desafios, mas o principal motivador da minha participação nesta competição foi, justamente, a campanha de preservação da Amazônia, um ecossistema que devemos cuidar para que as gerações futuras possam disfrutar de sua diversidade", afirma Luciano Giraudo que, em conjunto com Adrián Ayala, vai enfrentar pescadores do Japão, da China, do Brasil e de outras nações pelo título de pescador mestre da Amazônia. "Este primeiro torneio será um grande divulgador para futuras disputas, assim como pode ajudar em uma maior conscientização sobre o cuidado com a natureza. Podemos levar também nossa experiência de pesca e trabalhar pela união com o Litoral Argentino em ações conjuntas", acrescenta.

Um dos diferenciais do torneio é que, além de desafiar seis dos maiores peixes de água doce do mundo – Aruana, Dorada, Piraíba, Pirarara, Pirarucu e Tucunaré –, os competidores precisarão utilizar apenas iscas artificiais. "Sou amante da pesca com iscas artificiais e estou confiante em poder capturar essas seis espécies", diz Giraudo, que tem estudado o comportamento e os hábitos dos peixes na zona de pesca para poder selecionar com mais precisão quais iscas utilizar bem como as varas e carretéis ideais para cada espécie.

Na visão de Adrián Ayala, o 1º Torneio Internacional de Pesca Esportiva é uma possibilidade única e será uma grande experiência. "Fico motivado por continuar com a aprendizagem permanente que é a pesca esportiva. Além disso, poderemos promover um ecossistema imponente como a Amazônia e conhecer pescadores de outros países", explica.

Ayala já participou de competições de pesca em modalidades de isca e isca artificial, mas será a primeira vez apenas com iscas artificiais e no marco natural, que é a Amazônia. "Tenho experiências anteriores nesse ecossistema, mas estou buscando aperfeiçoar minha técnica de pesca e o uso de iscas artificiais adequadas", conta.

O 1º Torneio Internacional de Pesca Esportiva apresenta ainda um aspecto social importante, com a "Pescaria Feminina" e o projeto 100 Pequenos Jornalistas, que promoverá a inclusão digital de crianças e jovens do distrito de Luiz Alves, que receberão smartphones da associação GAWFR para filmar a competição e ter acesso às informações via Internet. Foi idealizado pelo japonês Keisuke Onoda, que mora há mais de 23 anos no Brasil e teve inspiração do Paris Dakar para esse projeto, que é uma espécie de aliança entre Goiás & Tokyo, que pretende conectar os competidores com os moradores locais, usando equipamentos modernos, técnicas sustentáveis, podendo abrir portas para comércio exterior e oportunidades de turismo na região.

Mais informações:
1º Torneio Internacional de Pesca Esportiva – GAWFR

Data: 20 a 27 de junho de 2019
Local: Município de Luiz Alves, Goiânia
https://rally.fish/pt-br/

TJ MS Novembro