22 de julho de 2018 Grupo Feitosa de Comunicação
(67) 99974-5440
(67) 3317-7890
AGEREG
EDUCAÇÃO

Após cinco Ceinfs, Projeto Arte com Pneus chega à primeira escola da Reme

13 julho 2018 - 17h12

Após contemplar cinco Ceinfs (Centros de Educação Infantil) com o projeto Arte com Pneus, parceria da Prefeitura de Campo Grande através da Semed (Secretaria Municipal de Educação) com a Agepen (Agência Estadual de Administração do Sistema Penitenciário), foi a vez da escola municipal Professor Licurgo de Oliveira Bastos receber as peças construídas por 30 internos do Estabelecimento Penal de Segurança Máxima, nesta sexta-feira (13).

A escola foi a primeira da Reme (Rede Municipal de Ensino) a ser beneficiada com os brinquedos destinados aos 198 alunos da Educação Infantil. A entrega aconteceu com a presença do prefeito Marquinhos Trad, da secretária municipal de Educação, Elza Fernandes, da secretária-adjunta, Soraia Campos, do diretor-presidente da Agepen, Aud de Oliveira Chaves, do chefe da Deac (Divisão de Esporte, Arte e Cultura) da Semed, Marcos Antonio Lopes e dos vereadores Otávio Trad, Veterinário Francisco e Willian Macksoud.

O parquinho foi montado em dois dias por quatro internos do regime semi-aberto e conta com 20 peças, entre brinquedos para escalada, campo de futebol, labirinto e quadriciclo.

O prefeito Marquinhos Trad destacou a importância da ressocialização que o projeto oferece aos internos. “Boa parte da sociedade acredita que eles devem ficar excluídos do meio social, mas a nossa gestão tem outra visão. Nós queremos auxiliar e contribuir com a recuperação dessas pessoas. Espero que um dia eles estejam aqui do nosso lado vendo a alegria dessas crianças”, enfatizou o prefeito.

Já a secretária de Educação, Elza Fernandes, ressaltou que o projeto Arte com Pneus está concorrendo ao prêmio ODS (Objetivos de Desenvolvimento Sutentável) devido a sua característica social e de promover a preservação do meio ambiente através da reutilização dos pneus.
“Nós também estamos promovendo formações para os detentos para que eles compreendam a importância do brincar na infância e entendam a alegria dos alunos quando eles recebem um parque desses. Queremos que elas tenham essa consciência”, disse.

Benefícios

De acordo com um dos criadores do projeto Arte com Pneus, o professor Felipe Augusto da Costa Souza, a proposta dos parquinhos de pneus é valorizar o trabalho pedagógico dos professores, criando um espaço onde a criança possa aprender brincando, além de incentivar a ressocialização dos detentos que participam da produção das peças e a preservação do meio ambiente, reutilizando pneus que poderiam ser descartados de forma irregular na natureza. O projeto foi elaborado em parceria com agente penitenciário, Vinícius Saraiva de Oliveira

“Foi uma emoção muito grande ver a felicidade da comunidade. Temos um espaço muito amplo e agora poderemos oportunizar mais opções de lazer para os alunos, além de trabalhar a lateralidade e a coordenação motora, atividades que serão muito úteis quando as crianças forem iniciadas na escrita”, explicou a diretora da escola, Claudeci de Paula de Almeida.

O diretor-presidente da Agepen, Aud de Oliveira Chaves, destacou que cada entrega de parquinho representa uma conquista para os detentos que participam do projeto. “É uma satisfação porque mostra que a união faz a força, além de proporciona o bem-estar das crianças, ficamos felizes em fazer parte dessa parceria, especialmente porque ela tem sua importância social”, disse.

Mãe da pequena Amanda, de quatro anos, a dona de casa Joana Ferreira de Souza acredita que o parquinho vai contribuir com o aprendizado da filha, além de valorizar o trabalho dos detentos. “Achei a ideia excelente, é um grande exemplo essa parceria porque ajuda na socialização das crianças e a quebrar o preconceito que as pessoas tem com os internos”, pontuou.

Silvéria Cristaldo da Costa, mãe dos alunos Gabriel, do pré e Izaque, do 2 ano, aprovou o espaço. “Tem brinquedos diferentes, que chamam a atenção das crianças. Foi uma boa ideia aproveitar esse local. É bom também porque ofereceu um trabalho para os internos, que puderam ocupar o tempo com uma atividade produtiva”, afirmou.

João Bosco e Banda