20 de setembro de 2018 Grupo Feitosa de Comunicação
(67) 99974-5440
(67) 3317-7890
HVM - INCORPORACOES
SAÚDE

Projeto “Viva Saúde Jovem” da SESAU realiza testes rápidos em soldados do CMO

O objetivo do Projeto é contribuir para a formação integral de adolescentes e jovens de 14 a 24 anos, por meio de ações de prevenção

11 julho 2018 - 16h42
Em casos de testes reagentes para HIV, é realizado um segundo exame de laboratório diferente do primeiro
Em casos de testes reagentes para HIV, é realizado um segundo exame de laboratório diferente do primeiro - Foto: Reprodução SECOM CG NOTICIAS

A Secretaria Municipal de Saúde (SESAU) de Campo Grande por meio do Serviço de Infecções Sexualmente Transmissíveis (IST/AIDS), realizou testes rápidos de HIV, sífilis e hepatite B em aproximadamente 100 soldados do Comando Militar do Oeste (CMO) nesta quarta-feira (11), pelo Projeto “Viva Saúde Jovem”.

O objetivo do Projeto é contribuir para a formação integral de adolescentes e jovens de 14 a 24 anos, por meio de ações de prevenção, promoção e atenção à saúde, a fim de minimizar as vulnerabilidades relacionadas às infecções sexualmente transmissíveis (ISTs) e fortalecer os direitos sexuais e reprodutivos desse público.

O Projeto já visitou praças e locais públicos de grande movimentação aos fins de semana, com a intenção de abordar adolescentes, explicar as formas de prevenção e oferecer o teste rápido como forma de diagnóstico.

“Estamos abordando os jovens e adolescentes, sendo que esta faixa etária é a que mais tem registrado notificações de infecções sexualmente transmissíveis. Independe do sexo, orientação sexual e classe social, atualmente é a população mais vulnerável”, explicou a coordenadora do Serviço IST/AIDS da Sesau, Denise Leite Lima.

Em casos de testes reagentes para HIV, é realizado um segundo exame de laboratório diferente do primeiro. Em caso positivo, o paciente é encaminhado para as unidades de referência para tratamento. Para sífilis, os casos reagentes serão encaminhados para a unidade básica de saúde (UBS/UBSF) mais próxima do paciente para notificação, tratamento e acompanhamento. Para Hepatite B, os casos reagentes são direcionados para referência para avaliação e conduta do especialista.

Foram registrados em 2017, 155 casos de HIV na população de 15 a 29 anos enquanto que até maio deste ano, 59 notificações de jovens e adolescentes. Em relação a sífilis, no ano passado foram notificados 797 casos neste público, enquanto que em 2018, 448 notificações.

A realização do Projeto visa ampliar o acesso aos testes rápidos de sífilis, HIV e hepatite B, início oportuno do tratamento, além de favorecer a disseminação de informações de prevenção por meio do uso do preservativo.

Últimas Notícias

ver todas as notícias

Enquete

Você já tem seus candidatos para as eleições de 2018?

Votar
Resultados
PMCG - CORTESIA
CORTESIA SEGOV HEPATICE C
tj ms agosto