19 de setembro de 2018 Grupo Feitosa de Comunicação
(67) 99974-5440
(67) 3317-7890
HVM - INCORPORACOES
SAÚDE DOS OLHOS

Dia Mundial do Sono alerta para perigo de dirigir cansado

Nesta data, o OBSERVATÓRIO Nacional de Segurança Viária faz um alerta, dirigir com sono ou cansado é tão arriscado como conduzir veículos após ter ingerido bebida alcoólica

14 março 2018 - 14h24Da Redação
Para Edilson Zancanella, médico coordenador do Departamento de Medicina do Sono na Associação Brasileira de Otorrinolaringologia, o sono está diretamente relacionado ao impacto do acidente de trânsito com morte
Para Edilson Zancanella, médico coordenador do Departamento de Medicina do Sono na Associação Brasileira de Otorrinolaringologia, o sono está diretamente relacionado ao impacto do acidente de trânsito com morte - Foto: ExtraOnline

Na sexta-feira, dia 16 de março de 2018, é comemorado o Dia Mundial do Sono. A data leva à reflexão sobre a importância do bom sono para uma vida saudável.  Nesta data, o OBSERVATÓRIO Nacional de Segurança Viária faz um alerta: dirigir com sono ou cansado é tão arriscado como conduzir veículos após ter ingerido bebida alcoólica.

“Dirigir exige o perfeito desempenho de três funções: a cognitiva (atenção, concentração, raciocínio e agilidade mental); motora (aquela que permite ao condutor reações imediatas) e sensório perceptiva (que abrange o tato, a visão e a audição). Por isso, as paradas periódicas nos trajetos viários mais longos são tão importantes, já que contribuem para a segurança” destaca o diretor-presidente do OBSERVATÓRIO, José Aurelio Ramalho.

Para Edilson Zancanella, médico coordenador do Departamento de Medicina do Sono na Associação Brasileira de Otorrinolaringologia, o sono está diretamente relacionado ao impacto do acidente de trânsito com morte, já que ao não dormir direito o motorista pode ter sérias alterações na concentração, fator que influencia na forma de conduzir o veículo que pode leva-lo até mesmo a dormir ao volante. “O ronco, a apneia do sono e a insônia são sintomas da má qualidade do sono”, esclarece o médico. Daí vem a sensação de estar sempre cansado, das alterações de memória e de humor. A situação é ainda mais grave quando atinge os motoristas profissionais, que dirigem grandes distâncias.

Cuidar do carro e do corpo

Ao seguir viagem, a atenção ao veículo deve ser a mesma dada ao organismo. “Quem vai viajar prepara o carro fazendo a revisão, colocando o combustível com antecedência, carregando as bagagens, mas se esquece de si mesmo. Essas atividades acabam, muitas vezes, atrasando a hora de dormir e isso pode ter consequências. O motorista viaja com a família e se esquece de programar o seu próprio descanso no dia anterior”, alerta dr. Zancanella.

Na empolgação da viagem as pessoas dormem mais tarde, alterando a rotina biológica e sofrem com a queda na capacidade de concentração ao volante. A dica do médico é: “quem vai viajar descanse no dia anterior para seguir viagem com segurança e tranquilidade”. O médico especialista também reforça que o uso de remédios para dormir requer atenção e que nem sempre é a solução, já que é possível buscar outras medidas para ter uma boa qualidade do sono.

Recomendações de segurança

As recomendações do OBSERVATÓRIO para os motoristas são simples e podem fazer a diferença. Se, por exemplo, sentir sono, pare o veículo em local seguro imediatamente, tome água ou um café e movimente-se. Para garantir a continuidade da viagem com maior segurança, faça uma pausa de 10 minutos antes de retomar para a via ou rodovia. Se estiver cansado, o motorista deve evitar a direção. Ainda que a cafeína possa reduzir o sono, ela não minimiza o cansaço.

Se for percorrer longo trajeto, é importante fazer uma pausa de 10 minutos a cada 150 quilômetros. Na pausa, o ideal é tomar uma xícara de café e lavar o rosto. Quando se vai dirigir é fundamental também alimentar-se bem, preferencialmente, refeições à base de peixes, verduras e legumes. Evite comidas pesadas e gordurosas como feijoada e massas. No caso de enfrentar congestionamento, o melhor é que a parada seja a cada período de duas horas de viagem. Isso porque o estresse e o cansaço são potencializados em condições de congestionamento.

Em viagens durante a noite o cuidado deve ser redobrado, já que o cansaço se manifesta com mais frequência. Para perceber o esgotamento existem também algumas dicas. Uma delas é notar se não consegue se lembrar dos últimos quilômetros percorridos. Outra é sentir os olhos pesados. Perceber se a frequência com que pisca é maior que normalmente, indica, igualmente, sono.

Últimas Notícias

ver todas as notícias

Enquete

Você já tem seus candidatos para as eleições de 2018?

Votar
Resultados
SOLURB
tj ms agosto