17 de dezembro de 2018 Grupo Feitosa de Comunicação
(67) 99974-5440
(67) 3317-7890
Campanha REFIS 2019 -  Banner
SAÚDE

Cidade Limpa recolhe 24 toneladas de resíduos nos bairros Cidade Morena e Vila Nova Capital

Na região das Moreninhas foram dois Ecos Pontos que funcionaram de segunda a sexta-feira da semana passada para atender os moradores

12 março 2018 - 15h49
Os moradores levaram sofás, geladeiras, carcaças de computadores, fogões, carrinhos de mão, pias de cozinha, banheiras de plástico, móveis, armários de aço e máquinas/tanquinhos de lavar roupas
Os moradores levaram sofás, geladeiras, carcaças de computadores, fogões, carrinhos de mão, pias de cozinha, banheiras de plástico, móveis, armários de aço e máquinas/tanquinhos de lavar roupas - Foto: Prefeitura Municipal de Campo Grande

O Projeto Cidade Limpa realizado do dia 05 ao dia 09 de março nos bairros Cidade Morena e Vila Nova Capital recolheu 24 toneladas de resíduos de grande volume que podiam servir de criadouro do Aedes aegypti, mosquito transmissor da dengue, zika e chicungunha, superando a edição anterior realizada no Jardim Noroeste, quando foram recolhidas 10 toneladas.

Na região das Moreninhas foram dois Ecos Pontos que funcionaram de segunda a sexta-feira da semana passada para atender os moradores. Os bairros Cidade Morena e Nova Capital foram escolhidos, pois o Levantamento de Índice Rápido para o Aedes aegypti (LIRAa), realizado em janeiro, apontou a região com a maior incidência do mosquito transmissor da dengue, zika e chikungunya, sendo que em 11,7% dos imóveis inspecionados foram encontrados  focos positivos.

Os moradores levaram sofás, geladeiras, carcaças de computadores, fogões, carrinhos de mão, pias de cozinha, banheiras de plástico, móveis, armários de aço e máquinas/tanquinhos de lavar roupas. O maior volume de resíduos foi o de televisores e estes materiais foram enviados para uma empresa parceira que fará a destinação correta, por meio da reciclagem. Não foram aceitos entulhos de construção ou podas de árvores.

O coordenador de Resíduos da Secretaria Municipal de Saúde (SESAU), Marcos Carvalhal, destacou a importância do Projeto nos bairros. “Percebemos que a população colaborou e levou até aos dois Ecos Pontos os materiais de grande volume que não são recolhidos pela coleta normal de resíduos. A existência destes resíduos nas residências são possíveis depósitos e criadouros do mosquito da dengue, bem como a instalação, manutenção e proliferação de animais que são indesejáveis ao convívio humano”, disse o ele.

Já para o coordenador da Coordenadoria de Controle de Endemias Vetoriais (CCEV), Eliasze Guimarães, “a expectativa é que o Índice de Infestação do Aedes nestes bairros tenha uma redução considerável, haja vista que na edição que ocorreu no Jardim Noroeste, nós conseguimos diminuir essa taxa, comparando o levantamento realizado antes do Cidade Limpa e o após o projeto”.

A próxima edição do Cidade Limpa deve acontecer após a conclusão do novo LIRAa, previsto para abril.

fullbanner-prestacao-contas-468x60px-cmcg-nov18
Rubeola