04 de agosto de 2020 Grupo Feitosa de Comunicação
(67) 99974-5440
(67) 3317-7890
Conquistas PMCG
ADIADA

Sessão do Congresso para análise de vetos e da LDO é adiada para amanhã

A sessão do Congresso Nacional prevista para hoje (24) foi adiada para esta quarta-feira (25)

24 novembro 2015 - 19h17Da redação
HVM

A sessão do Congresso Nacional prevista para hoje (24) e destinada a votar três vetos da presidenta Dilma Rousseff a projetos de lei foi adiada para amanhã (25). Além dos vetos, também consta na pauta a votação dos projetos de Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO 2016) e o que trata da mudança na meta fiscal do governo (PLN 5/15), autorizando o déficit de R$ 120 bilhões em 2015, ante ao superávit primário de R$ 8,7 bilhões no setor público, em decorrência, segundo o governo, da queda na arrecadação.

O Congresso tem que analisar o veto integral de Dilma ao projeto de lei que aumenta a idade para aposentadoria compulsória no funcionalismo público de 70 para 75 anos, com o argumento de que o tema do projeto é de “iniciativa privativa do Presidente da República”, conforme o Artigo 61 da Constituição Federal.

Também consta na pauta o veto parcial ao projeto que altera a legislação no que diz respeito ao turismo rural. O projeto incluía nesse rol, as atividades turísticas “desenvolvidas no meio rural, comprometidas com a produção agropecuária, que agregue valor a produtos e serviços do meio rural”.

A presidenta vetou a alteração sob o argumento de que, além de não estimar o impacto orçamentário-financeiro nas contas públicas, o texto poderia enquadrar indevidamente como atividade rural outras atividades turísticas, “o que possibilitaria uma aplicação distorcida de benefícios tributários no âmbito do imposto de renda rural”.

Também está na pauta o veto parcial ao trecho do projeto que trata da autorização para obras e serviços necessários ao fornecimento de energia elétrica temporária para os Jogos Rio 2016.

O texto vetado criava um Programa Nacional de Habitação dos Profissionais de Segurança Pública, por considerar que a proposta criaria um “subprograma, no âmbito do Programa Minha Casa, Minha Vida, voltado para um segmento profissional específico, sem estipular critérios relacionados à renda dos beneficiários, o que desvirtuaria os objetivos originais do programa.”

Banner Whatsapp Desktop
GAL COSTA

Últimas Notícias

ver todas as notícias

Enquete

Você vai fazer compras de Dia dos Pais neste ano?

Votar
Resultados
FORT ATACADISTA - Auxilio Emergencial  (interno)
Cornavirus
agecom - fullbanner