19 de junho de 2018 Grupo Feitosa de Comunicação
(67) 99974-5440
(67) 3317-7890
- SEBRAE INSTITUCIONAL
POLÍTICA

PT e MDB também vão responder por improbidade

13 junho 2018 - 10h15

Depois do PP, PT e MDB também deverão ser alvo de ações de improbidade administrativa movidas pela força-tarefa da Lava Jato em Curitiba. Os dois partidos dividiam com o PP o controle das três principais diretorias da Petrobras, por meio das quais, segundo o Ministério Público Federal, foram desviados mais de R$ 40 bilhões em propinas em 10 anos.

Na ação contra o PP e seus políticos, o MPF sustenta que a legenda, como pessoa jurídica, deve ser responsabilizada, "quer porque seus agentes receberam propina por meio de doações eleitorais simuladas, quer porque seus candidatos foram eleitos com financiamento irregular, quer porque a agremiação partidária recebeu recursos públicos via fundo partidário".

Nesta ação, o MPF pede que o PP e os políticos sejam condenados a pagar R$ 2,3 bilhões.

O MPF não comenta ações ainda não apresentadas, mas segundo apurou a reportagem, o valor a ser cobrado do PT deverá ser ainda maior. Segundo os processos criminais, a Diretoria de Serviços, controlada pelo partido, arrecadaria propinas em contratos de todas as áreas - não se restringindo a negócios de sua área -, por ser responsável por fazer contratos e gerenciar obras.

Segundo os procuradores da Lava Jato, o PP (e os demais partidos que ainda serão alvo de processo) "seria beneficiário do pagamento de propina a seus candidatos por meio de doações eleitorais fictícias".

Pela tese da acusação, "com mais dinheiro, o partido teria angariado mais cadeiras na Câmara - notadamente em virtude do sistema proporcional de votos -, assim como conquistado maior porcentual de recursos no Fundo Partidário". As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

TJ MS
ALMS CORTESIA