22 de fevereiro de 2020 Grupo Feitosa de Comunicação
(67) 99974-5440
(67) 3317-7890
COTOLENGO
ALEMS

Presidente da ALEMS discute parcerias com países asiáticos para viabilizar Rota Bioceânica

Paulo Corrêa (PSDB), reuniu-se, nesta sexta-feira (14), com autoridades estaduais e embaixadores de dez países do Sudeste Asiático, para mostrar as potencialidades de Mato Grosso do Sul

14 fevereiro 2020 - 16h55Maisse Cunha e Edilene Borges
Presidente destacou as potencialidades comerciais de Mato Grosso do Sul
Presidente destacou as potencialidades comerciais de Mato Grosso do Sul

O presidente da Assembleia Legislativa, deputado Paulo Corrêa (PSDB), reuniu-se, nesta sexta-feira (14), com autoridades estaduais e embaixadores de dez países do Sudeste Asiático, para mostrar as potencialidades de Mato Grosso do Sul, apresentar o projeto da Rota Bioceânica, que garantirá maior rapidez no fluxo de importações e exportações, e estreitar relações comerciais.

Eles integram a Associação das Nações do Sudeste Asiático (Asean), bloco econômico que reúne além da Indonésia, Malásia, Tailândia e Vietnã, Brunei, Comboja, Singapura, Filipinas e Laos. Papua-Nova Guiné e Timor Leste também participaram do encontro como países observadores.

Juntas, as nações possuem cerca de 700 milhões de habitantes, US$ 3,1 trilhões de Produto Interno Bruto (PIB), e foram responsáveis pela importação de US$ 20 bilhões em produtos brasileiros no ano passado.

"Rota Bioceânica significa mudança de conceito. Estou muito feliz em saber que vocês vieram para conhecer como produzimos, de forma sustentável. Com esse grande mercado temos que fazer uma troca, pois Mato Grosso do Sul respeita muito e quer fazer uma troca com a Ásia. Estamos aqui para derrubar barreiras e ampliar a nossa relação comercial" disse Paulo Corrêa ao dar as boas vindas aos embaixadores, na Governadoria.

O governador Reinaldo Azambuja (PSDB) reforçou que a relação comercial com países asiáticos aquecerá não somente a economia de Mato Grosso do Sul, mas do Brasil. “Essa construção da Bioceânica encurta distâncias e barateia mercadorias. É interesse não só de Mato Grosso do Sul, mas do Brasil, que a gente estreite relações com o Sudeste Asiático”, disse.

A embaixadora brasileira Maria Izabel Vieira contou que, somados, os países-membros são o 4º maior parceiro comercial do Brasil. “Quando se pensa em Ásia, esses países do sudeste precisam ser mais conhecidos por nós”, pontua. “Espero entender melhor o corredor bioceânico para podermos estabelecer relações de comércio, agricultura e investimentos”, afirmou o presidente do bloco, Myon Tint.

“Esses 10 países têm interesse em negociar com o Brasil e com Mato Grosso do Sul produtos industrializados, carnes, soja e grãos em geral. Com a Rota Bioceânica concluída, vamos eliminar 17 dias de transporte, possibilitando maior rapidez no fluxo desses produtos e garantindo maior competitividade ao nosso Estado”, comemorou Corrêa ao final do segundo encontro, realizado na sede da Federação das Indústrias de Mato Grosso do Sul (Fiems).

A visita é decorrente de uma visita diplomática das autoridades estrangeiras ao senador Nelsinho Trad (PSD-MS), presidente da Comissão de Relações Exteriores. Além dos citados, participaram da agenda o presidente da Fiems, Sérgio Longen, os secretários Eduardo Riedel (Segov), Jaime Verruck (Semagro) e Pedro Chaves (Relações Institucionais e Assuntos Estratégicos), além de outras autoridades da Asean.

PMCG
Maestro João Carlos