04 de agosto de 2020 Grupo Feitosa de Comunicação
(67) 99974-5440
(67) 3317-7890
Conquistas PMCG
JUNTOS CONTRA À DENGUE

Prefeitura conquista reforço no combate à dengue em Coxim

O governador Reinaldo Azambuja fez compromisso de aumentar a remuneração dos agentes de saúde.

12 janeiro 2016 - 12h00Da redação com informações da assessoria
HVM

O prefeito Aluizio São José está na semana passada em Campo Grande, onde participou juntamente com o governador Reinaldo Azambuja e o ministro da saúde Marcelo Castro do lançamento do Plano Nacional de Contingência ao Aedes Aegypti.

Como uma das principais ações para o enfrentamento ao mosquito Aedes Aegypti, transmissor de doenças como a dengue, chikungunya e agora o vírus Zika.

Durante a solenidade o prefeito Aluizio São José assinou o termo de adesão da Prefeitura de Coxim ao Comitê Estadual de Combate a Dengue que tem a missão de reduzir a epidemia de dengue em 70% nos próximos três meses.

O objetivo será o de prestar auxílio nas ações de monitoramento da doença junto aos municípios sul-mato-grossenses. O grupo dará ênfase aos locais com focos ou propícios a formação de ambiente favorável à disseminação do Aedes Aegypti.

O governador Reinaldo Azambuja fez compromisso de aumentar a remuneração dos agentes de saúde, eles receberão R$ 172 a mais de incentivo para visitar todos os domicílios do Estado.

Além de reforçar o compromisso de abonar os agentes comunitários nos 79 municípios sul-mato-grossenses e agradecer ao empenho das equipes de saúde, o governador Reinaldo Azambuja destacou que, apesar do estrangulamento financeiro, o Estado e várias prefeituras aplicam montantes bem superiores aos 12% do orçamento previsto pela Constituição Federal na área da saúde.

O ministro da Saúde Marcelo Castro ratificou a ambiciosa meta de visitar todos os lares brasileiros até o final de janeiro. E, segundo o plano nacional, outras três visitas a todos os domicílios do País serão realizadas até o final do primeiro semestre. “Tivemos 30 anos de convivência com o Aedes aegypti. Contemporizamos com o mosquito e foi um erro fatal”, afirmou o ministro, citando as mais de 800 mortes registradas por dengue no País.

Castro fez referência à situação nova da microcefalia epidêmica com a transmissão pelo mosquito, destacando que essa incidência “não está escrita em nenhuma literatura médica do mundo”. E reforçou que a grande esperança está na vacina, embora a perspectiva dos cientistas seja de que a disponibilidade de imunização contra o mal da chikungunya e Zika deva demorar de quatro a cinco anos.

O ministro finalizou sua fala elogiando a condução das questões relacionadas à saúde em Mato Grosso do Sul e pediu aplausos para o que qualificou como “trabalho excepcional” do governo estadual, destacando que o Estado é exemplo na execução de contratos que preveem ações em sinergia entre as três esferas federativas.

De acordo com Aluizio a prefeitura de Coxim, por meio da Secretaria Municipal de Saúde, junto com o reforço dos governos do Estado e Federal está na luta para eliminar o mosquito. “Contamos com a população para nos auxiliar neste combate”, enfatizou.

 

Banner Whatsapp Desktop
GAL COSTA

Últimas Notícias

ver todas as notícias

Enquete

Você vai fazer compras de Dia dos Pais neste ano?

Votar
Resultados
FORT ATACADISTA - Auxilio Emergencial  (interno)
Cornavirus
agecom - fullbanner