15 de novembro de 2018 Grupo Feitosa de Comunicação
(67) 99974-5440
(67) 3317-7890
FULLBANNER-DOE-ORGAOS 1260X120  campanha “DOAÇÃO DE ÓRGÃOS
UNIDADE DE SAÚDE ABANDONADA

UBSF Jd das Perdizes recebeu recursos mas obra segue inacabada

obra que recebeu recursos federais foi executada durante dois anos e em 2013 foi interrompida, restando aos moradores um prédio abandonado que serve para acúmulo de mato, ações de vandalismo, depredação e usuários de drogas

12 julho 2018 - 15h59Marcelo Pereira
A iniciativa do deputado Picarelli foi motivada após visita à região e reunião com moradores
A iniciativa do deputado Picarelli foi motivada após visita à região e reunião com moradores - Foto: Divulgação

O deputado estadual Mauricio Picarelli (PSDB) apresentou um Requerimento na Assembleia Legislativa solicitando a prefeitura de Campo Grande informações sobre a paralisação da construção da Unidade Básica de Saúde da Família (UBSF) Jardim das Perdizes, em Campo Grande. A obra que recebeu recursos federais foi executada durante dois anos e em 2013 foi interrompida, restando aos moradores um prédio abandonado que serve para acúmulo de mato, ações de vandalismo, depredação e usuários de drogas.

A iniciativa do deputado Picarelli foi motivada após visita à região e reunião com moradores. “A UBSF do jardim das Perdizes é o sonho de muitos moradores há mais de uma década e conviver com algo abandonado é muito triste. A população quer medidas urgentes para a retomada da obra e conclusão, pois muito dinheiro certamente já foi utilizado sem que a população tenha o atendimento em saúde”, destaca Picarelli.

O Requerimento apresentado por Picarelli questiona os motivos da paralisação, o prazo para retomada da construção e a conclusão, além das medidas adotadas pela Prefeitura de Campo Grande para coibir a ação de vândalos na obra localizada no encontro entre as ruas Chaim George e Querubina Garcia Nogueira.

O prazo para entrega da UBSF Jardim das Perdizes era abril de 2012. A data foi adiada duas vezes até a paralisação dos trabalhos em outubro de 2013. Conforme relatório da Controladoria-Geral da União (CGU) mais de R$ 800 mil já haviam sido usados na construção. O valor corresponde a 72% do custo total de R$ 1,2 milhão.

 

Últimas Notícias

ver todas as notícias

Enquete

Você está animado com a transição para um Governo Bolsonaro?

Votar
Resultados