07 de julho de 2020 Grupo Feitosa de Comunicação
(67) 99974-5440
(67) 3317-7890
Saraiva de Rezende - SR Construtora
POLÍTICA

Lula diz que "palavra final" sobre diretores da Petrobras é da Presidência

10 maio 2017 - 22h10
comper

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva admitiu que a "palavra final" - termo sugerido pelo juiz Sérgio Moro - sobre indicações na Petrobras é da Presidência da República, em depoimento no âmbito de ação em que é réu acusado de receber propinas de R$ 3,7 milhões da OAS. Ao magistrado, Lula, no entanto, ponderou que as nomeações passavam por ministérios, que inclusive realizavam investigações sobre antecedentes dos pretendentes aos cargos. Os nomes, segundo o petista, eram sugeridos por partidos da base aliada no Congresso.

Durante o interrogatório desta quarta-feira (10), ao tratar sobre a parte da denúncia que diz respeito ao suposto "comando" dos esquemas na Petrobras por parte de Lula, Moro fez uma série de perguntas sobre o conhecimento que o petista tinha das indicações de diretores à Petrobras e a respeito dos crimes cometidos contra a estatal.

O ex-presidente negou ter conhecimento dos ilícitos e relação próxima com as indicações políticas na petrolífera. Ele atribuiu aos partidos políticos, bancadas partidárias, e aos ministros a função de indicar nomes, mas admitiu que tinha a "palavra final", já que, se fosse o contrário, "não precisaria ter presidente".

"Os diretores da Petrobras são indicados pelas bancadas e partidos, em acordo com os ministros da área. Isso vai para o gabinete institucional, que faz uma investigação para saber se as pessoas tem algum compromisso, são corruptas, ou se tem passagem pela polícia. O GSI comunica a Casa Civil, a Casa Civil passa pela Presidência e isso é enviado ao Conselho de Administração, no caso da Petrobras, para poder indicar as pessoas. E agora, o Ministério Público poderia fazer um pique para ver como o Temer montou o governo dele."

O ex-presidente também negou ter relação direta com os diretores da Petrobras.

"A gente os presidentes da República não tem reunião com a diretoria da Petrobras. Eu fui em dois momentos: Para decidir que não ia fazer leilão do pré-sal e para discutir plano estratégico. Você não tem reunião específica com diretor."

FORT ATACADISTA - 5º verde (interno)

Últimas Notícias

ver todas as notícias

Enquete

Você é a favor do veto do presidente Bolsonaro em relação ao uso obrigatório de máscaras respiratórias em locais como igrejas, comércio, escolas e presídios?

Votar
Resultados
GAL COSTA