09 de agosto de 2020 Grupo Feitosa de Comunicação
(67) 99974-5440
(67) 3317-7890
agecom
ASSEMBLEIA LEGISLATIVA

Liberação das emendas parlamentares é discutida na Assembleia Legislativa

"Quero uma resposta do governo", cobrou o deputado Cabo Almi (PT), nesta quinta-feira (19)

19 novembro 2015 - 12h31Da redação
Divulgação
HVM

O deputado estadual Cabo Almi (PT), 2º secretário da Assembleia Legislativa, falou nesta quinta-feira (19/11) sobre a liberação das emendas parlamentares. “Os recursos ainda não chegaram a todos os convênios celebrados e anunciados e isso me preocupa, pois o ano está acabando”, alertou Almi. “Quero uma resposta do Governo, votamos o aumento dos índices de Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) para cervejas, refrigerantes, cosméticos e o Imposto sobre Transmissão Causa Mortis e Doações (ITCD)”, completou.

Onevan de Matos (PSDB), 1º vice-presidente do Parlamento Estadual, esclareceu que o prazo de liberação de todas as emendas não terminou ainda. “Seu pensamento concorre diretamente com o meu, estamos ainda em 2015, até dia 31 de dezembro estas emendas serão liberadas. Lembre-se que, ano passado, também foram liberadas no apagar das luzes”, concluiu Onevan.

O líder do governo na Assembleia Legislativa, deputado Professor Rinaldo (PSDB), explicou o aumento do valor das emendas parlamentares de R$ 800 mil para R$ 1 milhão. “Desde que era deputado, Reinaldo Azambuja pleiteava um valor maior de emendas, que contemplasse mais áreas. Neste primeiro ano de Governo, mesmo com as dificuldades do País e os transtornos do Estado, que nos obrigou a fazer os ajustes fiscais, a emenda parlamentar foi aumentada para o valor de R$ 1 milhão, podendo chegar a R$ 1,5 milhão futuramente. Todas as emendas serão contempladas ainda no curso deste ano. Primeiro as da saúde, depois as da educação e, posteriormente, as da assistência social”, justificou Rinaldo.

Banner Whatsapp Desktop
GAL COSTA

Últimas Notícias

ver todas as notícias

Enquete

Você é a favor do lockdown em Campo Grande?

Votar
Resultados
OAB
Cornavirus
agecom - fullbanner