11 de agosto de 2020 Grupo Feitosa de Comunicação
(67) 99974-5440
(67) 3317-7890
agecom
SUSTENTABILIDADE

Deputados visitam projeto agroecológico em assentamento de Anastácio

O Grupo de Produção Sustentável trabalha coma colheita, manuseio e comercializa frutos do cerrado, como o pequi, bocaiuva, jatobá e cumbaru.

18 novembro 2015 - 12h21Da redação com informações da assessoria
O deputado João Grandão (PT/MS) e o deputado federal Zeca do PT estiveram no município de Anastácio visitando o Grupo de Produção Sustentável.
O deputado João Grandão (PT/MS) e o deputado federal Zeca do PT estiveram no município de Anastácio visitando o Grupo de Produção Sustentável. - Rubens Neto
HVM

No último final de semana (14.11), o deputado João Grandão (PT/MS) e o deputado federal Zeca do PT estiveram no município de Anastácio visitando o Grupo de Produção Sustentável, no Assentamento São Manoel, que trabalha com a colheita, manuseio e comercialização de frutos do cerrado, como o pequi, bocaiuva, jatobá e cumbaru. 

Composto por 20 pessoas (a maioria mulheres), o grupo é comandado pela dona Maria Lúcia de Morais Lima, de 58 anos, que destaca a castanha de cumbaru como o produto principal. 

A partir deste mês, a pequena agroindústria passa a fornecer a castanha para a merenda escolar da rede pública em Anastácio por meio do Programa Nacional de Aquisição de Alimentos (PNAE) e do Programa de Aquisição de Alimentos (PAA). “As crianças adoram, pois é saboroso, parece amendoim só que ainda mais nutritivo, as merendeiras trituram e adicionam no mingau e na comida”, disse dona Maria Lúcia, que juntamente com as colegas também prepara bolos, biscoitos, pães e bombons à base de cumbaru, fornecidos a restaurantes e hotéis da cidade e comercializados por elas em uma feira em Anastácio.

“Isso gera uma renda a mais, um dinheirinho bom pra nós e nossas famílias e ainda ajudamos as mulheres do assentamento vizinho (Monjolinho), adquirindo castanhas delas. Além do mais, é um projeto orgânico e agroecológico, pois incentivamos as pessoas a não derrubar as matas, cuidar do meio ambiente e das nascentes”, disse Maria Lúcia.

O deputado exaltou a iniciativa e convidou as produtoras para participarem da audiência pública “A Agroecologia e a Participação das ATERs no Processo”, que o seu mandato promove no próximo dia 26 de novembro, às 13 horas, na Assembleia Legislativa. 

“Será um debate rico e muito produtivo. Teremos representantes da Embrapa, de associações de produtores orgânicos, de trabalhadores da Agraer, do Fórum Estadual de Agroecologia, da Fiocruz e do Comitê MS contra os Agrotóxicos, num total de 20 instituições que participarão dessa audiência”, disse.  

Banner Whatsapp Desktop
OAB

Últimas Notícias

ver todas as notícias

Enquete

Você é a favor do lockdown em Campo Grande?

Votar
Resultados
GAL COSTA
Cornavirus
agecom - fullbanner