04 de agosto de 2020 Grupo Feitosa de Comunicação
(67) 99974-5440
(67) 3317-7890
Conquistas PMCG
REAJUSTE SALARIAL

Congresso deve votar nesta semana veto a reajuste do Judiciário

essão conjunta será na terça; Câmara pode discutir lei que define terrorismo. Eduardo Cunha deve apresentar defesa prévia ao Conselho de Ética.

16 novembro 2015 - 09h07Da redação com informações da assessoria
Outro veto que pode ser apreciado na terça-feira é aquele que barra o texto que estende para todos os aposentados e pensionistas regras de reajuste anual do salário mínimo.
Outro veto que pode ser apreciado na terça-feira é aquele que barra o texto que estende para todos os aposentados e pensionistas regras de reajuste anual do salário mínimo. - Divulgação
HVM

O Congresso Nacional tem sessão marcada para a noite da próxima terça-feira (17) para analisar vetos da presidente Dilma Rousseff. A reunião, que depende da presença de deputados e de senadores, foi agendada para as 19h.

Em outubro, as sessões do Congresso para analisar vetos presidenciais a itens das chamadas "pautas-bomba" – matérias que podem gerar despesas bilionárias aos cofres públicos – chegaram a ser adiadas em dois dias consecutivos por falta de quórum dos deputados. Por isso, os parlamentares ainda têm vetos polêmicos para apreciar, que estão na pauta da reunião desta semana.

Um desses vetos é o que derruba o reajuste para servidores do Judiciário, que varia entre 53% e 78%. De acordo com o Ministério do Planejamento, essa proposta vai gerar uma despesa de R$ 5,3 bilhões no ano que vem. Em quatro anos, até 2019, o custo total será de R$ 36,2 bilhões. Os servidores do Judiciário têm feito manifestações no Congresso para pedir a derrubada do veto.

Outro veto que pode ser apreciado na terça-feira é aquele que barra o texto que estende para todos os aposentados e pensionistas regras de reajuste anual do salário mínimo. A previsão do governo é de que essa medida gere um gasto de R$ 300 milhões em 2016. Nos próximos quatro anos, a despesa somará R$ 11 bilhões, de acordo com a projeção.

Orçamento

Na última semana, o presidente do Congresso, senador Renan Calheiros (PMDB-AL),defendeu a realização da sessão desta semana para que os parlamentares possam, depois, votar os projetos relacionados ao Orçamento.

“Vamos ter sessão do Congresso Nacional para apreciação dos vetos. É muito importante que ela aconteça porque, na sequência, nós precisamos votar a LDO [Lei de Diretrizes Orçamentárias] e o Orçamento de 2016”, afirmou, na ocasião.

Na última semana, a Comissão Mista de Orçamento (CMO), composta por deputados e senadores, aprovou o relatório final da Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) de 2016. Agora, esse projeto precisa ser apreciado em sessão do Congresso Nacional. Além da LDO, também tramitam na comissão o Orçamento de 2016 e o projeto que revê a meta fiscal para este ano.

Plenário

No plenário, os deputados podem votar o projeto de lei que define o que é o crime de terrorismo. A proposta retornou à Câmara porque o Senado retirou o trecho aprovado pelos deputados que dizia que a proposta não se aplica a manifestações sociais.

Outra mudança feita pelos senadores diz respeito ao tamanho da pena. Na Câmara, os deputados tinham aprovado pena de 12 a 30 anos de prisão. No Senado, a pena proposta é de 16 a 24 anos. Se o ato resultar em morte, a pena sobe de 24 a 30 anos de prisão. Por causa das alterações, o texto precisou voltar para análise da Câmara. Se for aprovado, seguirá para sanção presidencial.


 

Banner Whatsapp Desktop
GAL COSTA

Últimas Notícias

ver todas as notícias

Enquete

Você vai fazer compras de Dia dos Pais neste ano?

Votar
Resultados
FORT ATACADISTA - Auxilio Emergencial  (interno)
Cornavirus
agecom - fullbanner