19 de abril de 2019 Grupo Feitosa de Comunicação
(67) 99974-5440
(67) 3317-7890
SEGOV/ENTREGAS B
TRÂNSITO

Apesar da diminuição comparado ao ano passado, números acidentes de trânsito na Capital preocupam população

De acordo com Corpo de Bombeiros do Mato Grosso do Sul, do dia 30 de abril até hoje (5), os profissionais receberam 221 atendimentos em todo o Estado, sendo 85 somentes em Campo Grande

6 abril 2019 - 08h35Da Redação
Mas apesar das mortes, a Agetran pontua que os dois primeiros meses de 2019 registraram a diminuição de 18% nas mortes no trânsito de Campo Grande, ou seja, de onze mortes em 2018 para nove neste ano
Mas apesar das mortes, a Agetran pontua que os dois primeiros meses de 2019 registraram a diminuição de 18% nas mortes no trânsito de Campo Grande, ou seja, de onze mortes em 2018 para nove neste ano - Foto: Divulgação

Os acidentes de trânsito é uma das principais causas de mortes prematuras na Capital. A imprudência, falta de atenção ou até mesmo asfaltos em péssimas condições, contribuem para essa fatídica situação. Recentemente dois casos de acidente de trânsito chocaram a população: o acidente na BR-060 no dia último 18, que matou Rejane Lopes Calvis, 44 anos, Aylanna Lopes Calvis da Silva, 25 anos e Márcio Lopes da Silva de 46 anos, que estavam voltando para Campo Grande, quando o veículo da família colidiu com um caminhão. Mãe e filha morreram na hora, o pai chegou a ser encaminhado para a Santa Casa, mas não resistiu aos ferimentos. Nesta semana a adolescente Gabrielly dos Santos Domingues, de 14 anos foi morta ao ser atropelada por um caminhão de gás no Portal Caiobá. A menina estava de bicicleta na rua Cachoeira do Campo ao lado do caminhão que seguia na via, e quando o veículo virou à direita para entrar em outra rua e a menina vira junto. Ela foi esmagada. Como forma de proposto pela falta de segurança no trânsito, um grupo de moradores realizou uma bicicletada na Avenida Afonso Pena na noite de quinta-feira (4).

Como forma de evitar acidentes, a prefeitura neste mês solicitou a ativação de mais seis radares de velocidade que serão ativados no trânsito de Campo Grande. Com eles, serão 44 radares em funcionamento.

Mas apesar das mortes, a Agetran pontua que os dois primeiros meses de 2019 registraram a diminuição de 18% nas mortes no trânsito de Campo Grande, ou seja, de onze mortes em 2018 para nove neste ano. A redução de óbitos nas vias está diretamente ligada ao retorno dos radares que começaram a ser reativados no final do ano. Depois de ativados, quase 10 milhões de veículos passaram pelos radares e somente 0,14% deles foram notificados por desrespeito as regras de circulação incluindo avanço de sinal, velocidade, parada sobre faixa e conversão irregular contra 99,86% de condutores não notificados por seguirem as regras, segundo dados da Agência Municipal de Transporte e Trânsito (Agetran).

De acordo com Corpo de Bombeiros do Mato Grosso do Sul, do dia 30 de abril até hoje (5), os profissionais receberam 221 atendimentos em todo o Estado, sendo 85 somente em Campo Grande.

Confira os dados desta semana:

1º - Colisão - 56 acidentes
2º - Moto - 11 acidentes
3º - Atropelamentos - 8 acidentes
4º - Bicicleta - 3 acidentes
5º - Capotamentos - 3 acidentes

Camara.ms