05 de agosto de 2020 Grupo Feitosa de Comunicação
(67) 99974-5440
(67) 3317-7890
Conquistas PMCG
CHUVAS INTENSAS

Volume das chuvas nos últimos dias coloca quatro rios de MS em Nível de Alerta

Monitoramento da Sala de Situação do Instituto de Meio Ambiente de Mato Grosso do Sul (Imasul) revelam que os rios Pardo, Coxim e Miranda ameaçam transbordar caso o mau tempo perdure por mais dias.

12 janeiro 2016 - 20h12DA REDAÇÃO
Rio Aquidauana
Rio Aquidauana - Kelly Ventorim
HVM

As chuvas que têm atingido Mato Grosso do Sul nos últimos dias já fizeram com que o volume de água de quatro rios do Estado chegassem ao nível de alerta. Monitoramento da Sala de Situação do Instituto de Meio Ambiente de Mato Grosso do Sul (Imasul) revelam que os rios Pardo, Coxim e Miranda ameaçam transbordar caso o mau tempo perdure por mais dias. O quarto rio é o Aquidauana, que já superou sua cota de transbordo e se encontra em nível de Emergência.

O Nível de Alerta é emitido pela Sala de Situação do Imasul no momento em que as medições apontam que a altura do rio ultrapassa a cota de permanência (média máxima) em 5%. As intensas chuvas observadas nas regiões nos últimos dias explicam a constante elevação das águas. Os dados foram consolidados às 7h desta terça-feira (12 de janeiro).

Para o Aquidauana o Nível de Emergência foi emitido ontem (11). No fim da tarde a altura do rio superou os oito metros, medida máxima do leito. A partir deste limite a água começa a avançar em áreas próximas e tomas várzeas e terrenos baixos.

A Plataforma de Coletas de Dados do rio Pardo, localizada na Fazenda Buriti, aponta uma elevação de 604 centímetros para 622 cm, tendência explicada pelo grande volume de chuva: 20 milímetros nas últimas 24 horas.

Já a do rio Coxim, localizada próximo ao município, aponta ligeiro recuo do nível, de 475 centímetros para 468 cm, porém ainda acima da cota de permanência; No rio Miranda o nível saltou de 645 centímetros para 647 cm na Plataforma de Coleta de Dados localizada na parte mais alta e de 728 centímetros para 743 cm na estação da Estrada MT-738, na jusante do rio.

Com os números nas mãos, os técnicos especialistas da Sala de Situação do Imasul avaliam com exatidão o momento em que os rios poderão ultrapassar os limites de suas calhas e inundar as regiões mais baixas, bem como o tamanho da área que a inundação pode alcançar.

“As análises são feitas levando-se em consideração a posição das estações telemétricas. Estamos sempre de olho na estação à montante (na parte mais alta do rio) para obter uma análise mais criteriosa de como ficará o volume do rio em pontos mais baixos. Com o cruzamento de dados conseguimos saber a proporção de subida dos rios por hora, avaliar as situações de risco e alertar a Defesa Civil”, explica coordenador da Sala de Situação do Imasul, Lincoln Curado.

A Sala de Situação do Imasul publica boletins diários, com dados obtidos nas últimas horas e um boletim mensal, com médias mais completas do comportamento dos rios e das chuvas. Os dados podem ser visualizados na página do Imasul.

Banner Whatsapp Desktop
GAL COSTA

Últimas Notícias

ver todas as notícias

Enquete

Você vai fazer compras de Dia dos Pais neste ano?

Votar
Resultados
FORT ATACADISTA - Auxilio Emergencial  (interno)
Cornavirus
agecom - fullbanner