22 de setembro de 2018 Grupo Feitosa de Comunicação
(67) 99974-5440
(67) 3317-7890
HVM - INCORPORACOES
UNIÃO EUROPEIA

UE diz que "toma nota" do ultimato de Trump ao acordo nuclear com Irã

Ao mesmo tempo, a UE reiterou seu "compromisso a continuar com uma efetiva e total aplicação do acordo nuclear"

13 janeiro 2018 - 07h25
Trump decidiu manter ativo um mecanismo que suspende temporariamente as sanções ao Irã por seu programa nuclear, algo sobre o que o presidente dos Estados Unidos deve pronunciar-se a cada 120 dias por imperativo legal
Trump decidiu manter ativo um mecanismo que suspende temporariamente as sanções ao Irã por seu programa nuclear, algo sobre o que o presidente dos Estados Unidos deve pronunciar-se a cada 120 dias por imperativo legal - Foto: Evan Vucci / AP

A União Europeia (UE) afirmou neste sábado (13) que "toma nota" do ultimato do presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, aos países europeus pelo acordo nuclear de 2015 com o Irã, que ameaçou abandonar se não for modificado.

O bloco europeu disse que, "como primeiro passo, Reino Unido, França e Alemanha coordenarão com outros países da UE uma avaliação conjunta" do anúncio e "de suas implicações", informou um comunicado do porta-voz da chefe da diplomacia europeia, Federica Mogherini.

Ao mesmo tempo, a UE reiterou seu "compromisso a continuar com uma efetiva e total aplicação do acordo nuclear".

Nesta sexta-feira (12), Trump estendeu pela "última" vez a suspensão de sanções ao Irã com base no acordo nuclear de 2015 e deu um ultimato a seus aliados na Europa para que negociem com ele e corrijam o que considera "defeitos" desse pacto, sob a pena de os Estados Unidos se retirarem do acordo.

A advertência de Trump coincidiu com o anúncio de novas sanções que não estão relacionadas com o acordo nuclear, mas com "graves" abusos aos direitos humanos e com a proliferação de armas, e que afetam 14 indivíduos e entidades do Irã, entre eles o chefe do Poder Judiciário, o aiatolá Sadeq Larijani.

Trump decidiu manter ativo um mecanismo que suspende temporariamente as sanções ao Irã por seu programa nuclear, algo sobre o que o presidente dos Estados Unidos deve pronunciar-se a cada 120 dias por imperativo legal. No entanto, o presidente fez isso com o aviso de que, se a Europa não negociar com ele para modificar o acordo nos próximos quatro meses, ordenará a volta da imposição das sanções nucleares quando terminar o novo prazo de 120 dias, que caduca no próximo dia 12 de maio.

 

Últimas Notícias

ver todas as notícias

Enquete

Você já tem seus candidatos para as eleições de 2018?

Votar
Resultados
SOLURB
tj ms agosto