03 de agosto de 2020 Grupo Feitosa de Comunicação
(67) 99974-5440
(67) 3317-7890
agecom
QUITANDO DÍVIDAS

Prefeitura espera arrecadar R$ 20 milhões com início de Pagamento Incentivado

A partir desta segunda-feira (7), os contribuintes que estão inadimplentes com o fisco municipal, com o PPI devedores poderão liquidar dívidas com o fisco municipal

7 dezembro 2015 - 09h39DA REDAÇÃO COM INFORMAÇÕES DA ASSESSORIA
Secretário municipal de Planejamento e Finanças, Disney Fernandes
Secretário municipal de Planejamento e Finanças, Disney Fernandes - Mário Bueno/PMCG
HVM

A Prefeitura de Campo Grande oferece, a partir dessa segunda-feira (7), mais uma oportunidade para os contribuintes que estão inadimplentes com o fisco municipal, com o Programa de Pagamento Incentivado (PPI), para liquidação e pagamento total de crédito com benefícios fiscais. O atendimento aos contribuintes será na Central de Atendimento, localizada na rua Arthur Jorge, 500 ao lado do paço municipal. O horário de funcionamento é das 8h às 16h de segunda a sexta-feira, sem intervalo para o almoço.  

O Programa de Pagamento Incentivado (PPI) tem a finalidade de promover a regularização de créditos com o Município de Campo Grande, com benefícios fiscais para créditos lançados na inscrição imobiliária e econômica, decorrentes de multas por infração aplicadas por infringência à legislação municipal vigente, vencidos e não recolhidos, inscritos ou não em dívida ativa, ajuizados ou não, bem como aqueles com parcelas a vencer, cujos fatos geradores tenham ocorridos até a data da publicação desta Lei complementar. 

De acordo com o secretário municipal de Planejamento e Finanças (Seplanfic), Disney Fernandes a perspectiva é de receber 1% do montante dos R$ 2 bilhões devidos ao cofre municipal. “Esses 1% representam R$ 20 milhões, previstos a entrar para o caixa do município. O PPI é válido aos débitos vinculados aos imóveis prediais e territoriais e para as empresas prestadoras de serviços”. 

Vantagens 

Segundo o titular da Seplanfic, a inovação dessa lei é a possibilidade do pagamento à vista do IPTU 2015 com benefício de redução de 100% dos juros de mora, de forma que o contribuinte quitar a dívida neste ano pode usufruir dos 20% do pagamento do IPTU 2016. As dividas que ficarem para o próximo ano terão acréscimo de 9,57%. “Estas vantagens são para os contribuintes que quitarem suas dívidas até o dia 28 de dezembro de 2015”, informou o secretário ao ressaltar que o PPI vai até 5 de fevereiro de 2016.  

Poderão ser incluídas no PPI parcelas vencidas de quaisquer créditos tributários e não tributários, inclusive eventuais saldos decorrentes de parcelamentos ou reparcelamento. 

O benefício fiscal abrangido pelo PPI somente será concedido desde que o pagamento da dívida seja efetuado dentro do prazo de vigência do programa, que inicia no dia posterior da publicação da lei completar e termina no dia 5 de fevereiro de 2016. 

O pagamento à vista importa os seguintes benefícios fiscais: remissão de 100% dos juros de mora e dos juros de financiamento, incidente sobre o valor de crédito tributário; anistia de 80% do valor consolidado da multa de mora, multa por infração e acessória, se houver. 

Para os pagamentos parcelados, importa nos seguintes benefícios fiscais: remissão de 80% dos juros de mora e anistia de 60% da multa imposta, se for parcelado em até 10 parcelas mensais e consecutivas, exceto o Imposto Predial e Territorial Urbano – IPTU do exercício de 2015 que somente poderá ser liquidado à vista.  

Para o contribuinte que aderir ao PPI a baixa do débito será automática, após a extinção do crédito pelo pagamento. Caso o crédito seja pago com cheque, somente será considerado extinta a dívida após a compensação do mesmo pelo banco sacado. 

 Serviço: 

Local para pagamento do PPI 

Central de Atendimento no paço municipal 

Rua Arthur Jorge, 500 

Horário: 8 às 16 horas, ininterruptamente. 

Banner Whatsapp Desktop
GAL COSTA

Últimas Notícias

ver todas as notícias

Enquete

Você vai fazer compras de Dia dos Pais neste ano?

Votar
Resultados
FORT ATACADISTA - Auxilio Emergencial  (interno)
Cornavirus
agecom - fullbanner