25 de maio de 2018 Grupo Feitosa de Comunicação
(67) 99974-5440
(67) 3317-7890
Banner Institucional - MS Gás (21/05 a 31/05)
CHUVA

Prefeitura do Rio recomenda evitar deslocamentos nesta manhã

15 fevereiro 2018 - 08h27

O centro de operações da prefeitura do Rio de Janeiro pediu na manhã de hoje (15) que as pessoas evitem se deslocar pela cidade nesta manhã. Segundo mensagem publicada por volta de 8h no perfil do órgão no Twitter, há problemas em diversas regiões no município.

"Se possível, deixe para se deslocar pela cidade somente à tarde, pois ainda há problemas em diversas regiões do município, como quedas de árvores, sinais com defeitos, etc. Equipes da prefeitura trabalham nas ocorrências".

Chuvas intensas atingiram várias partes da cidade na noite de ontem (14) e madrugada de hoje (15). Na estação pluviométrica da Barra/Riocentro, foi registrado um volume de chuva que corresponde a 119% de tudo que era esperado para o mês de fevereiro. A cidade chegou a entrar em Estágio de Crise e, no momento, encontra-se em Estágio de Atenção.

A chuva causou três mortes na cidade. O policial militar Nilsimar Santos, de 48 anos, morreu ao ter seu carro atingido por uma árvore em Realengo, na zona oeste. Em Quintino, na zona norte, a chuva causou um desabamento que matou Marcos Garcia, de 59 anos, e Judina Magalhães, de 62 anos.

Durante o temporal, um trecho da Ciclovia Tim Maia, que liga os bairros Leblon e Barra da Tijuca, afundou em São Conrado. Uma ressaca já havia derrubado um trecho da ciclovia na Avenida Niemeyer em 2016, causando uma morte a interdição de parte da via, mas o ponto em que houve o afundamento de hoje estava aberto aos ciclistas e pedestres.

Árvores caíram em quase 20 pontos da cidade nesta madrugada. Na Avenida Gomes Freire, na Lapa, um táxi foi atingido. No Recreio dos Bandeirantes, a queda de uma árvore causou um rompimento de tubulação de gás seguido de um incêndio, e a Estrada Benvindo de Novaes foi parcialmente interditada.

A chuva afetou o funcionamento dos transportes públicos na cidade. Nos trens, o ramal Santa Cruz da Supervia ainda não teve sua operação iniciada por causa de um dirigível que caiu nas proximidades da estação Vila Militar. O veículo era não tripulado e teria se soltado de um cabo que o prendia ao chão. O ramal atende a bairros populosos da zona oeste como Santa Cruz, Bangu e Campo Grande.

O serviço que atende à Baixada Fluminense e partes da zona norte também encontra-se prejudicado. No ramal Belford Roxo, uma árvore caiu perto da estação Honório Gurgel, limitando a circulação ao trecho Pavuna-Belford Roxo. No ramal Saracuruna, não há circulação de trens devido a um alagamento na região de Manguinhos e a uma queda de telhas sobre cabos de alta tensão na estação Penha.

Os intervalos da Linha 2 do metrô foram normalizados por volta de 10h. A Linha 2 liga os bairros Pavuna e Botafogo e, no período da manhã, tem grande circulação de passageiros da zona norte em direção ao centro e à zona sul. 

O VLT chegou a parar de funcionar com a interrupção do funcionamento de energia, e, no momento, suas duas linhas circulam com intervalos irregulares.

Segundo o serviço de meteorologia da prefeitura, o Alerta Rio, ainda há previsão de pancadas de chuva em pontos isolados da cidade ao longo do dia.

Emissão de passaporte

A Polícia Federal (PF) informa, por meio de nota, que suspendeu o serviço de emissão de passaportes agendados para atendimento hoje (15) no posto do Aeroporto Internacional Tom Jobim/ Galeão, na Ilha do Governador, em consequência de danos causados pelas fortes chuvas. Os registros de estrangeiros também estão suspensos. 

A PF pede aos usuários marcados para hoje não se desloquem ao posto de passaportes do Galeão. As pessoas estão sendo automaticamente reagendados e serão prioritariamente atendidos tão logo o serviço seja restabelecido.  A nova data marcada estará disponível para o usuário através do site www.dpf.gov.br. O atendimento nos demais postos ocorre normalmente.

* Colaborou Douglas Corrêa - Repórter da Agência Brasil

TJ MS
MAIO AMARELO CORTESIA