05 de julho de 2020 Grupo Feitosa de Comunicação
(67) 99974-5440
(67) 3317-7890
CAMPANHA SEBRAE
ALERTA

Para Detran-MS, chave para reduzir estatísticas é mudar "comportamento da pressa"

11 maio 2017 - 13h32Da redação
Divulgação

Cada segundo é decisivo para evitar acidentes e contribuir para a paz no trânsito e essa conscientização deve envolver toda a população, na avaliação do diretor-presidente do Departamento Estadual de Trânsito de Mato Grosso do Sul (Detran-MS), Gerson Claro. Na Assembleia Legislativa, na manhã desta quinta-feira (11/5), ele apresentou as ações alusivas ao Maio Amarelo, que visam alertar a população e reduzir as estatísticas de mortes e acidentes. "Neste mesmo dia, em 2011, mais de 70 países, inclusive o Brasil, que hoje é o quinto país em mortes no trânsito em todo o mundo, assinaram um acordo internacional definindo os anos entre 2011 e 2020 como a década para a redução das mortes e acidentes, e precisamos reforçar todas as ações nesse sentido", disse.

Segundo ele, 50 mil pessoas morrem todos os anos no trânsito do Brasil, o que também onera os cofres públicos. "De 2013 a 2015, foram R$ 50 bilhões gastos com acidentes de trânsito e somente em Campo Grande, na Santa Casa, temos seis mil pessoas acidentadas todos os anos, sendo que a maioria passa por duas ou mais cirurgias", informou.

Claro ressaltou que Mato Grosso do Sul teve redução do número de acidentes, de 30 mil em 2013 para 24 mil em 2016, e de mortes, de 520 para 412 nos mesmos anos. Com o tema #MinhaEscolhaFazaDiferença, o Detran-MS está realizando panfletagens e palestras de orientação realizadas em parcerias com entidades, empresas, igrejas e escolas. "O Poder Público não dá conta sozinho e precisamos que todos se engajem nessa mobilização, até porque é uma escolha individual atender o celular ao volante, beber e depois dirigir, ultrapassar a velocidade permitida, entre outras atitudes", analisou. "O acidente de trânsito causa um trauma para toda a família e por isso precisamos mudar o comportamento da pressa, sair mais cedo de casa e priorizar a valorização da vida", complementou.

Ele lembrou que o excesso de velocidade, a embriaguez ao volante e a falta de atenção, com o uso do celular, são as três principais causas de acidentes e mortes no trânsito e informou que até o fim do ano Mato Grosso do Sul deverá contar com um observatório estadual, para reforçar as ações de conscientização e apurar mais precisamente as estatísticas. O presidente Junior Mochi (PMDB) lembrou que, desde 2014, o mês de maio tem sido marcado por ações de conscientização sobre a segurança no trânsito e redução de acidentes. "Trata-se do movimento internacional Maio Amarelo, que utiliza essa cor para simbolizar a atenção pela vida e vale lembrarmos que 90% dos acidentes têm como fator preponderante as falhas humanas, como imperícia, imprudência e desatenção".

Os deputados Cel David (PSC) e Lidio Lopes (PEN) lembraram a importância das ações de conscientização. Cabo Almi (PT) também questionou o diretor-presidente do Detran-MS com relação aos serviços oferecidos nos chamados práticos em Campo Grande e solicitou a contratação de mais funcionários para reduzir o tempo de espera por atendimento e melhor sinalização na via que dá acesso à sede do órgão, na rodovia MS-080 Km 10, saída para Rochedo.