04 de agosto de 2020 Grupo Feitosa de Comunicação
(67) 99974-5440
(67) 3317-7890
agecom
VOCÊ SABIA?

O que acontece com o corpo quando se está apaixonado?

Pesquisas já comprovaram que a paixão tem um prazo de 18 a 30 meses de existência

18 novembro 2015 - 18h23Da redação
Ilustração
HVM

Todos nós que nos interessamos pela ciência, sabemos que além do lado emocional, há também um lado racional dos relacionamentos entre indivíduos. Pesquisas já comprovaram que a paixão em si não dura para sempre, ela tem um prazo de 18 a 30 meses de existência. Mas o que todos querem saber é como e porque ocorre esse encontro de interesses entre as pessoas, que geralmente decidem ficar juntas, mesmo que por um período de tempo.

O que acontece é que o corpo humano é um eterno fabricante de hormônios, que atuam como mensageiros, dizendo para o corpo quais são as necessidades do momento. Entre estas atividades, os hormônios podem controlar o crescimento, o desenvolvimento, o metabolismo, e porque também não dizer, a paixão.

As substâncias químicas que o corpo também produz, estão associadas ao controle do humor, conexões entre neurotransmissores e ao interesse pelo outro. Uma das mais presentes no cérebro quando alguém está apaixonado é a Feniletilamina, que também faz parte dos ingredientes dos chocolates, responsável pela sensação de prazer e saciedade a quem a produz e consome. Suspeita-se que quando produzida naturalmente, o início da Feniletilamina se dê através de uma mera troca de olhares ou até de um aperto de mão.

A Feniletilamina controla outras três substâncias que também nos levam à transformação na época da paixão. Todos os apaixonados têm características em comum, como a falta de sono, de apetite, falta de concentração em diferentes atividades que não sejam ligadas ao parceiro, tudo isso proveniente de uma fabricação descontrolada de substâncias como a Norepinefrina, a Serotonina e a Dopamina.

Com efeitos bioquímicos distintos, podemos dizer que cada substância provoca determinada série de exaltações ao corpo. A Dopamina traz o sentido de felicidade ao organismo e está diretamente ligada à produção de adrenalina.

Já a Serotonina, é a responsável pelos apaixonados ficarem acordados até mais tarde no MSN e pela falta de interesse pela comida dos mesmos. Enquanto isso, a Norepinefrina atua acelerando os batimentos do nosso coração, mesmo apenas quando pensamos no motivo da paixão.

É verdade, que associada a essa questão química de hormônios e substâncias que o corpo humano produz para sua sobrevivência e reprodução, está relacionada a questão emocional, que agrupa atitudes culturais e familiares. Ou seja, determinar um padrão estético para se relacionar ou até mesmo se envolver apenas com quem se tem maior intimidade, como colegas de escola ou da natação.

Antes de começar sua aventura pelo coração alheio, pense bem. O corpo humano produz um perfume natural, o chamado feromônio, exalado pelos milhões de poros que temos na pele, pelo qual há uma comunicação inconsciente entre os seres humanos, através desses sinais bioquímicos. Estas substâncias também são produzidas por outros animais, que utilizam comprovadamente o feromônio para atrair seus parceiros e acasalar.

Então, antes de se arrumar para um encontro, decida se você quer conquistar através daquele seu perfume caro ou pelo cheiro natural que você produz.

Banner Whatsapp Desktop
GAL COSTA

Últimas Notícias

ver todas as notícias

Enquete

Você vai fazer compras de Dia dos Pais neste ano?

Votar
Resultados
FORT ATACADISTA - Auxilio Emergencial  (interno)
Cornavirus
agecom - fullbanner