05 de julho de 2020 Grupo Feitosa de Comunicação
(67) 99974-5440
(67) 3317-7890
Saraiva de Rezende - SR Construtora
TEMPO

Nova frente fria derruba temperaturas na primeira semana de julho

Mesmo com as temperaturas amenas, o tempo fica bastante seco com valores entre 90% e 25%

1 julho 2020 - 05h00
As temperaturas estarão em declínio no Estado, e a mínima poderá ser de 9°C e máxima de 28°C.
As temperaturas estarão em declínio no Estado, e a mínima poderá ser de 9°C e máxima de 28°C. - (Fotos: Chico Ribeiro)

Julho começa com uma nova frente fria avançando por Mato Grosso do Sul. Conforme o Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet) o tempo fica nublado a parcialmente nublado com pancadas de chuva isolada exceto nas regiões sul, sudoeste, central, norte e nordeste do Estado. Nas demais áreas, a previsão é de céu parcialmente nublado. 

Mesmo com as temperaturas amenas, o tempo fica bastante seco com valores entre 90% e 25%. Segundo a Organização Mundial de Saúde, a umidade relativa do ar ideal para saúde é entre 50% e 80% – por isso quando o nível fica entre 20% e 30% as regiões entram em estado de atenção. Recomenda-se ingerir bastante líquido, umidificar ambientes e redobrar atenção com idosos e crianças. As temperaturas estarão em declínio no Estado, e a mínima poderá ser de 9°C e máxima de 28°C. 

Em Campo Grande o tempo fica nublado a parcialmente nublado com chuva isolada. Confira no mapa elaborado pelo Centro de Monitoramento do Tempo e do Clima (Cemtec) as condições estimadas para algumas cidades sul-mato-grossenses. 

Prognóstico quinzenal do Centro de Monitoramento do Tempo e do Clima (Cemtec) indica que entre os dias 1 e 4 de julho as instabilidades voltam a atuar em Mato Grosso do Sul trazendo possibilidade de chuva com maiores acumulado na parte centro-sul do Estado, com volume de até 20 milímetros. No mesmo período haverá atuação de ar frio em todas as áreas do Estado, provocando queda acentuada de temperatura. Essa condição é caracterizada pela atuação de frentes frias do inverno. 

“Entre 05 a 07 de julho, o ar frio enfraquece e as temperaturas voltam a se elevar. As regiões norte e nordeste do Estado, há pouca ou nenhuma expectativa de chuva no período. Ressalta-se que é necessário o acompanhamento de atualizações futuras para confirmação da tendência”, diz trecho do boletim assinado pela coordenadora do Cemtec, Franciane Rodrigues.