17 de fevereiro de 2020 Grupo Feitosa de Comunicação
(67) 99974-5440
(67) 3317-7890
nota premiada
COMBATE AO AEDES

Ministro vem a Campo Grande para anunciar implantação do método 'Wolbachia'

A metodologia consiste na liberação do Aedes com o microrganismo Wolbachia na natureza, reduzindo sua capacidade de transmissão de doenças

14 fevereiro 2020 - 17h44Larissa Silva
O ministro estará assinando um termo de cooperação para implantação do método Wolbachia na cidade
O ministro estará assinando um termo de cooperação para implantação do método Wolbachia na cidade - Foto: Wilson Dias/Agência Brasil

O ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, vai estar em Campo Grande na próxima segunda-feira (17) para o Encontro Estadual de Vigilância em Saúde. Neste evento, o ministro estará assinando um termo de cooperação para implantação do método Wolbachia na cidade.

O encontro acontecerá no Centro de Convenções Arquiteto Rubens Gil de Camillo (Parque dos Poderes), às 8h30. Após a assinatura, o Mandetta irá entregar equipamentos para a Rede de Atenção à Saúde do Estado.

O evento tem como objetivo capacitar médicos, enfermeiros, coordenadores e supervisores de Controle de Vetores dos 79 municípios do estado de Mato Grosso do Sul em relação à técnica de manejo, controle do mosquito e operação de campo.

Método Wolbachia

Segundo informações do site Fiocruz, apenas três cidades do Brasil irão realizar a etapa final do método “Wolbachia” para o combate ao mosquito Aedes aegypti, antes da sua incorporação ao SUS (Sistema Único de Saúde).

 A metodologia é inovadora, autossustentável e complementar às demais ações de prevenção ao mosquito. Consiste na liberação do Aedes com o microrganismo Wolbachia na natureza, reduzindo sua capacidade de transmissão de doenças. 

A expectativa é que as primeiras atividades com o mosquito Aedes aegyptiinfectados com Wolbachia iniciem, em Campo Grande, Belo Horizonte e Petrolina, no segundo semestre de 2019 e tenha uma duração de cerca de três anos. O método é seguro para as pessoas e para o ambiente, pois a Wolbachia vive apenas dentro das células dos insetos.

 

PMCG
Maestro João Carlos