25 de abril de 2018 Grupo Feitosa de Comunicação
(67) 99974-5440
(67) 3317-7890
SEGOV BANNER  OBRAS
INTERNACIONAL

Ministro russo diz que inspetores não podem acessar a Síria sem permissão da ONU

Mais cedo, a Embaixada da Rússia na Holanda, onde a OPCW é sediada, havia reforçado seu comprometimento em deixar a organização fazer o seu trabalho e que não iria interferir

16 abril 2018 - 08h19
Ao menos 40 pessoas teriam morrido no ataque em Duma, que, até esse fim de semana, era a última cidade tomada por rebeldes fora da capital Damasco
Ao menos 40 pessoas teriam morrido no ataque em Duma, que, até esse fim de semana, era a última cidade tomada por rebeldes fora da capital Damasco - Foto: Hürriyet Daily News

O vice-ministro do Exterior da Rússia, Sergei Ryabkov, afirmou nesta segunda-feira que a equipe da Organização para Proibição de Armas Químicas (OPCW, na sigla em inglês) não pode acessar a área em que teria acontecido um ataque químico na Síria sem a permissão da Organização das Nações Unidas (ONU).

Respondendo a perguntas sobre se a OPCW teria sido proibida de entrar em Duma, cidade onde teria ocorrido o ataque, Ryabkov disse que a missão não foi permitida porque não havia aprovação do Departamento de Segurança e Proteção da ONU. Os comentários do vice-ministro indicam o que poderia ser uma tentativa de barrar a visita da OPCW.

Mais cedo, a Embaixada da Rússia na Holanda, onde a OPCW é sediada, havia reforçado seu comprometimento em deixar a organização fazer o seu trabalho e que não iria interferir.

Ao menos 40 pessoas teriam morrido no ataque em Duma, que, até esse fim de semana, era a última cidade tomada por rebeldes fora da capital Damasco.