18 de Fevereiro de 2018 Grupo Feitosa de Comunicação
(67) 99974-5440
(67) 3317-7890
CAMPANHA Águas Guariroba - Banner - Campanha Águas Faz Mais - JAN
GERAL

Ministério da Saúde recomenda que vacinação contra a febre amarela seja estendida

A campanha de vacinação contra febre amarela com doses fracionadas teve início no dia 25 de janeiro, em São Paulo e no Rio. Na Bahia, a campanha terá início no dia 19 de fevereiro

15 Fevereiro 2018 - 15h37
Até o momento, 9 milhões de pessoas no Rio foram imunizadas contra a febre amarela
Até o momento, 9 milhões de pessoas no Rio foram imunizadas contra a febre amarela - Foto: Jornal Hoje em Dia

Apenas 19% da população que vive em área de recomendação de vacinação foi imunizada contra febre amarela durante a campanha, informa o Ministério da Saúde. Diante do resultado, a pasta recomenda que a vacinação seja estendida, até que a cobertura ideal seja atingida.

A meta é imunizar 23,9 milhões de pessoas. Em São Paulo, foram imunizadas 2,7 milhões de pessoas, o equivalente a 26% do público alvo. Desse total, 2,6 milhões de pessoas foram imunizadas com doses fracionadas. No Rio, 1,2 milhão de pessoas foi imunizada, o equivalente a 12% do público alvo.

A campanha de vacinação contra febre amarela com doses fracionadas teve início no dia 25 de janeiro, em São Paulo e no Rio. Na Bahia, a campanha terá início no dia 19 de fevereiro.

A campanha de fracionamento de vacina contra febre amarela vai se estender para o mês de março no Rio. O secretário de Saúde, Luís Antônio Teixeira, afirmou ao Estado que a intenção é prosseguir com a vacinação com doses fracionadas em 15 municípios. Não há data prevista para o término da campanha.

Um novo dia D deverá ser marcado, para tentar ampliar o número de pessoas protegidas contra a doença. Até o momento, 9 milhões de pessoas no Rio foram imunizadas contra a febre amarela.

A circulação do vírus no Estado, no entanto, atingiu áreas que não estavam na região prevista para vacinação - o médio Paraíba e a Baía da Ilha Grande. Nesses locais, a imunização deverá seguir, mas com doses integrais.

TJ MS - CORTESIA
SEGOV CORTESIA