20 de novembro de 2018 Grupo Feitosa de Comunicação
(67) 99974-5440
(67) 3317-7890
 Campanha AFTOSA - Novembro do Cliente Governo do Estado.
INTERNACIONAL

Hezbollah diz que reconhecimento de Jerusalém foi "agressão traiçoeira"

Segundo ele, a decisão provavelmente terá "repercussões catastróficas" na estabilidade regional e internacional, e provocará árabes e muçulmanos a darem uma resposta rápida.

7 dezembro 2017 - 12h07
Hassan Fadlallah, porta-voz do Hezbollah.
Hassan Fadlallah, porta-voz do Hezbollah. - Fonte: DailyStar

O grupo militante libanês Hezbollah afirmou nesta quinta-feira que o reconhecimento de Jerusalém como capital de Israel pelos Estados Unidos fechou todos os caminhos de negociação. Segundo o grupo, a ação foi uma "agressão traiçoeira e maliciosa" contra os direitos dos palestinos.

Para o porta-voz do Hezbollah, Hassan Fadlallah, o anúncio dos EUA reafirmou que o único meio para restaurar os direitos é a "resistência armada". Segundo ele, a decisão provavelmente terá "repercussões catastróficas" na estabilidade regional e internacional, e provocará árabes e muçulmanos a darem uma resposta rápida.

Fadlallah disse ainda que a decisão do presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, ignorou "intencionalmente" as resoluções da Organização das Nações Unidas (ONU) e foi uma "rude depreciação das pessoas e dos estados dos mundos árabe e muçulmano".

O Líbano está tecnicamente em guerra com Israel. Os ataques do Hezbollah forçaram Israel a se retirar do sul do Líbano em 2000, e o grupo entrou em guerra com o país novamente em 2006. Fonte: Associated Press.

Últimas Notícias

ver todas as notícias

Enquete

Você é a favor das novas exigências feitas pelo futuro governo a Cuba para manutenção dos médicos cubanos no Mais Médicos?

Votar
Resultados
Rubeola
TJMS – Campanha do TJMS – SEMANA NACIONAL DA RECONCILIAÇÃO