21 de novembro de 2018 Grupo Feitosa de Comunicação
(67) 99974-5440
(67) 3317-7890
 full banner da campanha da Dengue do Governo
GERAL

Grupo armado incendeia carros e explode três agências bancárias em Cunha (SP)

15 fevereiro 2018 - 10h44

Um grupo armado com fuzis ocupou a área central da cidade, na madrugada desta quinta-feira , 15, fez disparos para assustar os moradores e explodiu simultaneamente as três agências bancárias de Cunha, no Vale do Paraíba, interior de São Paulo.

Na fuga, os criminosos incendiaram dois carros furtados de moradores e interditaram a Rodovia Cunha-Paraty, que liga o interior paulista ao litoral sul do Rio de Janeiro. Os tiros e explosões, por volta das 4h20, deixaram em pânico os moradores da cidade, de 22,8 mil habitantes.

Ao menos 15 homens armados participaram dos ataques às agências do Banco do Brasil, Caixa Econômica Federal e Santander. Os criminosos explodiram oito caixas eletrônicos nas três agências, mas o valor roubado não foi informado.

Enquanto um grupo explodia os caixas, outros criminosos disparavam para o alto e contra veículos estacionados na rua. Dois carros foram danificados pelos disparos. Outros dois veículos foram tomados de moradores e levados pelos assaltantes em fuga. Às 9h, policiais militares davam buscas na região, mas a suspeita é de que os assaltantes tenham fugido para o Estado do Rio.

Foi o quinto ataque com o uso de explosivos contra agências bancárias no interior de São Paulo este mês. No dia 9, os caixas de uma agência foram explodidos em Miguelópolis. Dois dias antes, tinham sido atacadas duas agências em Dois Córregos. No dia 4, houve ataque em Serrana e, no dia 2, em Ribeirão Grande. Conforme informações da Secretaria da Segurança Pública, o número de roubos a bancos caiu de 137 em 2016 para 97 no ano passado.

Últimas Notícias

ver todas as notícias

Enquete

Você é a favor das novas exigências feitas pelo futuro governo a Cuba para manutenção dos médicos cubanos no Mais Médicos?

Votar
Resultados
Rubeola
TJMS – Campanha do TJMS – SEMANA NACIONAL DA RECONCILIAÇÃO