24 de setembro de 2018 Grupo Feitosa de Comunicação
(67) 99974-5440
(67) 3317-7890
HVM - INCORPORACOES
OBRAS

Governo federal garante mais R$ 9,5 milhões para inaugurar em dezembro trecho final do macroanel

14 setembro 2018 - 13h15
IMG_5190
IMG_5190

A conclusão da última etapa do macroanel rodoviário de Campo Grande , ligação entre as saídas de Cuiabá (BR-163) e Rochedo (MS-080), é uma das obras com recursos federais que o governo federal pretende entregar até 31 de dezembro, quando encerrará o atual mandato do presidente Michel Temer. Quando este trecho de 24 quilômetros estiver pronto, evitará que o tráfego de caminhões carregados de grãos que vêm de Mato Grosso com destino ao Núcleo Industrial de Industrial, passem por áreas residenciais.  Também será uma alternativa para quem está vindo pela BR-163 e quer seguir viagem para Corumbá e Sidrolândia.

Nesta manhã de sexta-feira (14), o prefeito Marquinhos Trad participou de uma reunião na superintendência regional do DNIT, com o ministro da Secretaria de Governo, Carlos Marun, que garantiu a liberação de R$ 9,5 milhões (sendo R$ 950 mil a contrapartida do município) para conclusão das obras que a atual gestão retomou após praticamente 4 anos de paralisação.

O recurso disponível, R$ 7,5 milhões, precisa ser suplementado porque o projeto deve ser reprogramado para incluir obras de drenagem em duas nascentes, não previstas no projeto original, além de readequações nas três rotárias programadas: na BR-163, MS-10 e MS-080.

Na próxima terça-feira, técnicos da Prefeitura e do DNIT, com a presença do ministro Marun, vão estar na Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT), em Brasília, com objetivo de obter autorização da agência reguladora para o município executar a rotatória na BR-163, rodovia administrada por uma concessionária.

Segundo o prefeito Marquinho Trad, com a garantia de repasse dos recursos, a conclusão da obra (prevista inicialmente para maio de 2019) será antecipada em cinco meses, com o reforço das frentes de serviço.

“Se o tempo contribuir, certamente vamos entregar esta última etapa dentro do prazo solicitado”, avalia o chefe do Executivo Municipal. Marquinhos,  acompanhado do ministro, do superintendente do DNIT e do secretário de Infraestrutura e Serviços Públicos,  Rudi Fioere,  esteve vistoriando o local nesta manhã. São 8 quilômetros  entre a MS-10 (saída para Rochedinho) e a BR-163.  Neste trecho, drenagem e terraplanagem já foram concluídos e se não tivesse chovido, nesta sexta-feira, ficaria pronto os primeiros 1.500 km de pavimento, dos quais 500 metros foram feitos nessa quinta-feira.

Marun afirmou que a União fez a reserva de recursos para atender obras de grande impacto para o País, como a do macro anel em Campo Grande. “O macro anel rodoviário é visto com uma obra importante para todo o Mato Grosso do Sul e a intenção é acelerar sua conclusão para que a população possa fazer uso da mesma antes do governo Temer encerrar seu mandato. Neste sentido, o projeto foi incluído no programa “Chave de Ouro” e estamos discutindo as possibilidades para que essa obra possa efetivamente ser concluída até dezembro”, informou o ministro.

Readequações

Para que a obra do macroanel fosse retomada, a Prefeitura resolveu várias pendências: prorrogou o convênio vencido em maio do ano passado; fez a reprogramação (com aval do DNIT) para incluir novas obras e terminar as últimas desapropriações que só no trecho afetará 46 propriedades.IMG_5321

O projeto passou por ajustes para contemplar a construção dos colchões drenantes, que não estavam previstos na proposta original.  Também foi preciso alterar os projetos das rotatórias que foram mudadas, por exemplo, para se adequar a duplicação da MS-080. As alterações exigiram um aditivo de R$ 1.603.513,62 no convênio.

Com os aditivos (para atualização de planilhas que ficaram defasadas após quatro anos de paralisação) e reprogramação, para inclusão de novas obras, o macroanel fechará com um custo total de R$ 37 milhões. Já foram aplicados R$ 21 milhões e até a conclusão da obra serão investidos mais R$ 16 milhões.

O serviço foi interrompido há quatro anos, quando  87,30% da terraplanagem tinha sido concluída; 63,55% da pavimentação e 72,97% da drenagem, além de terem sido concluídas as duas pontes planejadas (sobre os córregos Botas e Ceroula). Entre a MS-080 (saída para Rochedo) e a MS-10 (saída para Rochedinho), 12 quilômetros estão prontos, falta  asfaltar apenas 700 metros. O trecho seguinte, entre a MS-10 e BR-163, tem 2,5 quilômetros asfaltados e falta concluir seis quilômetros.

Últimas Notícias

ver todas as notícias

Enquete

Você já tem seus candidatos para as eleições de 2018?

Votar
Resultados
PMCG - CORTESIA
CORTESIA SEGOV HEPATICE C
SOLURB