04 de julho de 2020 Grupo Feitosa de Comunicação
(67) 99974-5440
(67) 3317-7890
CAMPANHA SEBRAE
SEGURANÇA

Governo economiza 75% na execução de obra e entrega 4ª DP

11 maio 2017 - 17h23

Campo Grande (MS) – Com economia de 75% na execução da reforma da 4ª Delegacia de Polícia (DP), o governador Reinaldo Azambuja entregou nesta quinta-feira (11.5), no bairro das Moreninhas II, na Capital, a primeira obra do projeto estadual “Mãos que Constroem”. Além do aspecto positivo financeiro, o programa também beneficia na ressocialização e na recuperação dos detentos.

“Num momento de crise em que o país atravessa, é necessário que o gestor tenha criatividade para conseguir manter as entregas. Porém, o melhor é ver a edificação, não só do patrimônio público, mas dessas pessoas que trabalharam no projeto que estão se capacitando para retornar à sociedade. Também é gratificante saber que, além da economia, da ressocialização, estamos entregando mais um atendimento à população sul-mato-grossense”, frisou.

A revitalização da delegacia teve investimentos de R$ 160 mil do Governo do Estado e foi executada em cinco meses. No tramite normal da gestão pública, a mesma obra seria orçada em cerca de R$ 700 mil reais, com prazo de até um ano entre o período da licitação, execução e entrega. “A parceria entre o Governo do Estado, com o Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul e Senai [Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial] permite a melhoria em vários aspectos sociais”, definiu o governador.

Além dos aspectos financeiros e sociais, o projeto “Mãos que Constroem” permitiu mais agilidade na entrega dessa delegacia de  atendimento à população. “São infinitos pontos positivos desse projeto. Primeiramente pela economia dos recursos, segundo a ressocialização, mas com certeza pela agilidade que a obra foi entregue. Porque, se fossemos pelos trâmites normais, uma licitação, essa obra estaria sendo iniciada hoje e não entregue como estamos fazendo aqui”, disse o secretário de Segurança Pública e Justiça, José Carlos Barbosa.

Para quem atua diariamente no combate ao crime, a entrega da delegacia causa diversos efeitos positivos: economia, ressocialização, profissionalização e, principalmente, segurança para a população. “Mas no aspecto para a Polícia Civil melhora a dignidade do trabalho do policial que presta o serviço e da sociedade que aqui será acolhida”, avaliou o delegado geral da Polícia Civil, Marcelo Vargas.  

O desembargador Julizar Barbosa Trindade, representante do Tribunal de Justiça, ressaltou a importância da parceria com o poder Executivo na transformação de detentos. “Importante lembrar que esse projeto valoriza o trabalho do ser humano e garante que o cidadão, que um dia se desviou na vida, possa se sentir seguro e valorizado para buscar alternativas para uma vida regrada quando cumprir a sua pena”, ponderou.

Para quem trabalhou no projeto,  receber a capacitação profissional e dar início ao processo de inserção na sociedade foram os melhores benefícios. Luiz Carlos Lopes, que cumpre pena por tráfico de drogas, disse que aprendeu a profissão de pedreiro e quer voltar a ter uma vida normal. “Acho que fizemos um bom trabalho aqui, não tinha experiência como pedreiro e agora tenho, vou fazer um bom uso desse aprendizado”. 

Obra

A reforma da 4ª Delegacia de Polícia iniciou em outubro de 2016 e foi finalizada em março deste ano. Ao todo, foram 36 reeducandos – da Colônia Penal Agrícola, do regime semiaberto – que trabalharam no local e receberam um salário mínimo, pago por meio da parceira entre Conselho da Comunidade de Campo Grande, Tribunal de Justiça e Governo do Estado.

A Secretaria de Estado de Justiça e Segurança Pública já tem um cronograma de outros prédios para passarem pelo processo de recuperação.

Segurança para a população

Comerciantes da região comemoram a entrega da reforma da 4ª DP. Segundo eles, além do aspecto estético e funcional do prédio, que foi totalmente revitalizado, a obra traz mais segurança para o local.

Sônia Correia de Oliveira, proprietária do Espetinho da Hora, acredita que a nova delegacia proporciona mais segurança. “É muito bom por que dá mais sensação de segurança. Também acho muito bom esse programa que visa melhorar as condições de quem está preso, mas que quer voltar a trabalhar”, ressaltou.

Dono da relojoaria Hora Certa, Jaime de Moura que tem comércio há 30 anos na região, acredita que a reforma deixa o bairro mais seguro e mais bonito. “Para gente é muito bom, aqui às vezes era perigoso e agora ficou mais tranquilo, além de embelezar mais as nossas ruas”, finalizou.

Beatricce Bruno – Subsecretaria de Comunicação (Subcom)

Fotos: Edemir Rodrigues