03 de agosto de 2020 Grupo Feitosa de Comunicação
(67) 99974-5440
(67) 3317-7890
Conquistas PMCG
PREOCUPAÇÃO

França realiza múltiplas operações antiterroristas com detenções

Segundo premiê, a polícia francesa fez 150 ações em meios islamitas. Equipes de segurança caçam suspeito de relação com os ataques na madrugada desta segunda-feira (16).

16 novembro 2015 - 09h15
O ataques ocorreram em seis pontos da capital francesa..
O ataques ocorreram em seis pontos da capital francesa.. - Divulgação
HVM

Múltiplas operações antiterroristas, com pelo menos uma em relação com os atentados de Parisda sexta-feira (13) passada, foram realizadas entre a noite deste domingo (15) e a madrugada desta segunda-feira (16) em diversos pontos de França, com vários detidos, segundo as forças da ordem.

Segundo o Ministro do Interior da França, Bernard Cazeneuve, 23 pessoas estão em custódia e outras 104 foram colocadas em prisão domiciliar. Armas também foram apreendidas em conexão com os atentados de Paris, incluindo lança-foguetes.

A polícia realizou 168 ações na noite passada, disse Cazeneuve a jornalistas. "Que isso fique clara para todos, é só o começo, essas ações irão continuar", afirmou o ministro.

O primeiro-ministro francês, Manuel Valls, afirmou que novos atentados são planejados contra a França e outros países europeus. Para o premiê, o país deve estar preparado para novos atentados porque pode ser atacada novamente "nos próximos dias, nas próximas semanas", completou Valls.

“Eu não digo isso para fazer medo, mas para que cada um esteja consciente. Os franceses retomam o trabalho após esses dias terríveis, as crianças voltam para a escola. A vida deve ser retomada evidentemente, mas nós vivemos e nós vamos viver muito tempo com esta ameaça terrorista. E, sem dúvida, é preciso se preparar para as réplicas [dos ataques]”, declarou Valls.

Buscas
Uma dessas buscas, no subúrbio parisiense de Bobigny, era parte de uma investigação judicial sobre os ataques em um estádio de futebol, bares e uma casa de shows, em que pelo menos 129 pessoas morreram, na sexta.

Na cidade de Lyon, cinco pessoas foram detidas e armas foram apreendidas, incluindo um lança-granadas, coletes à prova de balas, várias pistolas e um fuzil kalashnikov, informaram fontes policiais.

O canal "BFM TV" explicou que os investigadores tinham "várias dezenas de alvos" nestas operações, que aconteceram em Grenoble (leste), Toulouse (sul), Jeumont (norte) e em Bobigny, cidade dos arredores de Paris.

Uma revista em Bobigny era em relação direta com os ataques terroristas de Paris na noite da sexta-feira, segundo a "France Info", em espera que sejam divulgados os resultados.

Em Grenoble, segundo a "BFM TV", houve seis detenções e armas foram confiscadas.

Em Toulouse, concretamente em vários pontos da Reynerie, no bairro de Le Mirail - de onde era o terrorista francês Mohammed Merah, autor de várias massacres na região em março de 2012 - houve pelo menos três pessoas detidas.

Cerca de 200 agentes participaram das operações e das detenções de Toulouse, que se prolongaram durante três horas, mas que não eram relacionadas com a onda de ataques terroristas de Paris.

A polícia da Bélgica também realizou uma nova operação no distrito de Molenbeek, em Bruxelas, nesta segunda, segundo a emissora RTBF. O local está no centro das investigações sobre os ataques terroristas em Paris.

Caça aos suspeitos
O jornal francês "Le Monde" informa, neste domingo (15), que pelo menos sete terroristas morreram durante os atentados em Paris nesta sexta-feira (13). A série de ataques envolveu tiroteios e explosões, deixou mais de 130 mortos e é considerada a pior da história recente da França.

De acordo com o "Le Monde", todos os suspeitos identificados são de nacionalidade francesa e alguns deles moravam na Bélgica. Um grupo de três irmãos, os Abdeslam, é investigado. A polícia procura Salah Abdeslam, de 26 anos.

De nacionalidade francesa, nascido em 15 de setembro de 1989 em Bruxelas, na Bélgica, ele foi apontado como suspeito pela polícia francesa, que divulgou uma foto e o descreveu como "uma pessoa perigosa". Ainda não está claro o papel dele nos ataques. Fontes policiais acreditam que ele estivesse envolvido em tarefas de logística.

Irmão de Ibrahim Abdeslam, Salah é suspeito de ter alugado o Polo preto usado por terroristas no atentado à casa de shows Bataclan. Neste sábado (14), um veículo em que Salah e mais duas pessoas viajavam a caminho da Bélgica chegou a ser parado em uma blitz em Cambrai, no norte da França. Mas eles acabaram liberados.

Segundo o site do jornal espanhol "El País", autoridades da polícia francesa alertaram o governo de Madri sobre a possibilidade do suspeito Salah ter fugido para a Espanha.

Banner Whatsapp Desktop
GAL COSTA

Últimas Notícias

ver todas as notícias

Enquete

Você vai fazer compras de Dia dos Pais neste ano?

Votar
Resultados
FORT ATACADISTA - Auxilio Emergencial  (interno)
Cornavirus
agecom - fullbanner