09 de agosto de 2020 Grupo Feitosa de Comunicação
(67) 99974-5440
(67) 3317-7890
agecom
SUPERMERCADO

Clientes formam filas na loja do grupo Walmart após notícia de fechamento

Rede de hipermercados fechará mais 30 lojas em todo o Brasil devido à situação econômica do país, diz assessoria da empresa

30 dezembro 2015 - 10h59Alberto Gonçalves
Duas lojas Maxxi fecharam as portas na terça-feira
Duas lojas Maxxi fecharam as portas na terça-feira - Reprodução/Facebook
HVM

O grupo Walmart fechou suas portas em três unidades de Campo Grande, um da rede de hipermercados Walmart e a rede atacadista Maxxi. Nesta quarta-feira (30) muitas pessoas chegaram cedo ao hipermercado no shoppping dos Ipês na expectativa de poder adquirir produtos em promoção devido ao fechamento das lojas. 

O grupo fechou os dois atacadistas Maxxi, da Ernesto Geisel e também da Coronel Antonino, ainda ontem (29),  além do hipermercado localizado no shopping Bosque dos Ipês. Continua em funcionamento o hipermercado da avenida Mato Grosso. 

A explicação da assessoria de comunicação do Walmart é que o fechamento aconteceu devido à situação econômica do país e também pelo baixo desempenho das lojas em Campo Grande. Em outros Estados também serão fechadas lojas do grupos. 

Segundo reportagem do jornal O Estado de São Paulo, uma ordem da matriz americana, que começou a ser cumprida nessa terça-feira (29), determina o fechamento de cerca de 30 lojas da rede Walmart no Brasil até o início de janeiro – o equivalente a 5% do total de unidades no País.  

Haverá fechamento de unidades ainda nesta quarta-­feira, em pelo menos sete Estados, segundo fontes de mercado: Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Paraná, Minas Gerais, Alagoas e São Paulo, além do Mato Grosso do Sul. A maior parte das lojas que fechará as portas será de bandeiras de pequeno e médio portes, como a rede de proximidade Todo Dia (presente em vários Estados) e nos supermercados Nacional (Rio Grande do Sul) e Mercadorama (Paraná). 

Mas haverá também encerramentos da rede de hipermercados Big (no Paraná e em Santa Catarina) e de super e hipermercados Bom Preço (começando por duas lojas em Alagoas, mas podendo atingir também Bahia, Paraíba, Maranhão e Ceará em janeiro, num total de até 12 desativações no Nordeste). 

Terceira maior rede de varejo de alimentos do País – atrás do Carrefour e do Pão de Açúcar, ambas de capital francês –, a americana Walmart enfrenta há anos dificuldades para fazer seu conceito “preço baixo todo dia” pegar no mercado brasileiro, segundo fontes do varejo. 

No último trimestre fiscal, as vendas reais no País tiveram queda de 0,4%, na comparação com o mesmo período do ano passado – o resultado desconsidera a forte desvalorização do real ao longo de 2015, que afetou o resultado em dólar da filial brasileira. As bandeiras da rede também têm tido problemas para atrair clientes: o fluxo de consumidores nas lojas caiu 3,1% no terceiro trimestre. 

Os Estados mais afetados pelos fechamentos de pontos de venda serão Paraná e Rio Grande do Sul. (Com Agência Estado)

Leia a nota oficial da assessoria do Walmart: 

"Por conta do atual ambiente econômico no Brasil, a empresa tomou a decisão de fechar algumas unidades em Campo Grande por baixo desempenho. A empresa mantém compromisso com o mercado sul-mato-grossense, a fim de servir melhor seus clientes e garantir a sustentabilidade do negócio no longo prazo. Em 2015, investimos R$ 1,3 bilhão na abertura de novas lojas, reforma de unidades antigas e integração de sistemas no Brasil. " 

Banner Whatsapp Desktop
agecom - fullbanner
Cornavirus