18 de agosto de 2018 Grupo Feitosa de Comunicação
(67) 99974-5440
(67) 3317-7890
Banner - Campanha Doe Sangue 09.08 até 16.08
INTERNACIONAL

EUA pedem que coalizão contra Estado islâmico 'mantenha foco' no grupo

Tudo o que possa atrasar ou colocar em risco esse objetivo também prejudica o objetivo de longo prazo da Síria, que é a transição política e a contenção da influência iraniana na região

13 fevereiro 2018 - 09h31
O crescimento das tenções entre a Turquia e os EUA, que deram apoio aos curdos sírios, será um dos pontos chave da viagem de Tillerson
O crescimento das tenções entre a Turquia e os EUA, que deram apoio aos curdos sírios, será um dos pontos chave da viagem de Tillerson - Foto: Fortune

O governo do presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, está cada vez mais preocupado que a coalizão de 74 membros formada para derrotar o grupo extremista Estado Islâmico esteja perdendo o foco, reordenando suas prioridades e passando a tratar de antigas rivalidades e conflitos de interesses na região ao invés de erradicar o grupo na Síria e no Iraque.

O alarme deve ser dado pelo secretário de Estado norte-americano, Rex Tillerson, durante uma reunião da coalizão nesta terça-feira, no Kuwait. Ele deve apontar dedos para situações como a ofensiva das forças da Turquia sobre os rebeldes curdos na Síria, e novos confrontos entre os diferentes grupos sírios na guerra civil. Além disso, crescem as animosidades entre membros da coalizão com não membros, como Israel e Irã.

De acordo com uma alta autoridade, o recado passado será: "as atenções precisam estar no prêmio. E o prêmio é a derrota completa do Estado Islâmico".

Tudo o que possa atrasar ou colocar em risco esse objetivo também prejudica o objetivo de longo prazo da Síria, que é a transição política e a contenção da influência iraniana na região.

O crescimento das tenções entre a Turquia e os EUA, que deram apoio aos curdos sírios, será um dos pontos chave da viagem de Tillerson. Segundo o ministro de Relações Exteriores da Turquia, Melvut Cavusoglu, a relação entre os dois países "está num estágio bastante crítico". "Ou melhoramos isso ou os laços vão se quebrar para valer", acrescentou. 

Últimas Notícias

ver todas as notícias

Enquete

Você já tem seus candidatos para as eleições de 2018?

Votar
Resultados
João Bosco e Banda
VAZIO SANITÁRIO