21 de outubro de 2019 Grupo Feitosa de Comunicação
(67) 99974-5440
(67) 3317-7890
Saúde

Entorse de tornozelo, reabilitação e prevenção

31 dezembro 1969 - 21h00

Entorses de tornozelo ocorrem durante a prática de atividades motoras, caracterizadas por distensão, ruptura parcial ou completa de um ou mais dos ligamentos articulares, acompanhados por inflamação dor, edema, hematoma, rigidez articular.
Existem lesões que podem ocorrer até mesmo fora da atividade física e se não forem bem tratadas, com certeza atrapalharão a marcha. A entorse de tornozelo é uma das lesões musculoesqueléticas mais freqüentemente encontradas na população ativa, focando principalmente pessoas portadoras de diabetes e osteoartose de membros inferiores  que geralmente envolve lesão dos ligamentos laterais, seja o indivíduo atleta ou não.
As estruturas envolvidas nas entorses, são os ligamentos, faixas de um tecido fibroso que ligam um osso ao outro. Eles são responsáveis pela estabilização das articulações, ou seja, eles mantêm um osso em contato com o outro e impedem movimentos excessivos da articulação. Quando ocorre a entorse, e os ligamentos são lesados, essa função estabilizadora fica prejudicada e a articulação se torna instável.
A torção acontece quando esta articulação é forçada além de sua amplitude de movimento natural, estirando excessivamente os ligamentos. Nestes casos, normalmente os ligamentos são lesados e a sua severidade dependerá do tipo de lesão se parcial ou total, e número de ligamentos acometidos. Além disso, em casos mais graves, podem ocorrer fraturas associadas à torção.
A dor, o edema e o hematoma podem aparecer do lado de dentro ou de fora da articulação do tornozelo, dependendo do tipo de lesão dificuldade para deambular. Podem ocorrer lesões na inervação que percorre um dos ligamentos do tornozelo. A dor e a parestesia que é sensação de formigamento consequentes a nevralgia são sintomas  presentes. 
As pessoas com entorses do tornozelo costumam andar de um modo que desgasta excessivamente os tendões. Os tendões são tecidos fibrosos e resistentes que ligam os músculos ao osso ou os músculos entre si. O  resultado final é a inflamação dos tendões do lado externo do tornozelo. Esta afecção, chamada tenosinovite peroneal, pode causar inchaço crônico e dor na parte externa do tornozelo.
Com a diminuição da sensibilidade plantar e a instabilidade ligamentar, ocorrem perdas nas informações provenientes dos mecanorreceptores, promovendo restrições sobre o equilíbrio em indivíduos idosos e diabéticos.
Neste sentido, o FISIOTERAPEUTA auxilia na redução do edema e hematoma, no processo inflamatório e dor; melhora a mobilidade articular, força muscular, equilíbrio e propriocepção direcionada treino de marcha podendo reduzir as morbidades, sendo que efeitos significativos podem ser encontrados com tratamento adequado.
Educação e informação são essenciais para auxiliar o paciente a superar as instabilidades de equilíbrio, promovendo melhora na qualidade de vida.
A Fisioterapia Clínica pode ajudar você através de um tratamento programado e individualizado, com objetivo principal priorizar a reabilitação da lesão do tornozelo e o equilíbrio efetivando a melhora da marcha, oferecendo a este paciente o retorno às atividades diárias, com remissão da dor, inchaço e inexistência de instabilidade articular.

ABERT
FULL BANNER AL MS