04 de agosto de 2020 Grupo Feitosa de Comunicação
(67) 99974-5440
(67) 3317-7890
Conquistas PMCG
ESTRAGOS DA CHUVA

Defesa Civil Nacional garante acelerar reconstrução de obras em MS após estragos com chuvas

Governo encaminha levantamento dos prejuízos até esta sexta-feira para a liberação de recursos

10 dezembro 2015 - 09h52DA REDAÇÃO COM INFORMAÇÕES DA ASSESSORIA
Reunião em Brasília com Defesa Civil
Reunião em Brasília com Defesa Civil - Divulgação
HVM

O governador Reinaldo Azambuja e integrantes da bancada federal reuniram-se na tarde dessa quarta-feira (9),em Brasília, com  o secretário nacional de Proteção e Defesa Civil do Ministério da Integração, general Adriano Pereira Junior, para tratar da liberação de recursos aos municípios atingidos pelas chuvas dos últimos dias no sul do Estado. 

A audiência, marcada pelo coordenador da bancada, senador Waldemir Moka (PMDB), aconteceu um dia depois de o ministro da Integração Nacional, Gilberto Occhi, encerrar visita ao Estado, quando anunciou providências emergenciais, a exemplo de 1.700 kits de ajuda humanitária para atendimento à parte da população mais atingida, ação reforçada pelo general Adriano no encontro com a bancada. 

Segundo o titular da Defesa Civil, assim que chegarem os documentos e planos de trabalho solicitados - e há uma reunião já marcada para a próxima sexta-feira, 11, em Brasília, com os técnicos do Mato Grosso do Sul - no máximo em 15 dias estarão sendo liberados os recursos, inicialmente, para restabelecimento e reconstrução de pontes e acessos destruídos pelas chuvas, que permitem maior rapidez na tramitação burocrática. 

Participaram da audiência, além do governador Reinaldo Azambuja e do senador Moka, a senadora Simone Tebet, ambos pdo PMDB, e os deputados federais Geraldo Resende (PMDB), Tereza Cristina (PSB) e Vander Loubet (PT), além do secretário da Infraestrutura do Estado, Marcelo Miglioli. 

“Ficou definido que até a próxima sexta-feira a Defesa Civil encaminha para a secretaria nacional de Defesa Civil esse levantamento, e a partir daí todos os esforços serão feitos para a liberação de recursos que serão utilizados na reconstrução desses municípios afetados pelas chuvas”, afirmou o secretário Marcelo Miglioli. 

São 17 os municípios mais atingidos pelas enchentes, em Mato Grosso do Sul, 14 dos quais com emergência já decretada: Amambai, Aral Moreira, Bela Vista, Campo Grande, Caarapó, Coronel Sapucaia, Deodápolis, Eldorado, Iguatemi, Itaquiraí, Japorã, Jutí, Mundo Novo, Naviraí, Novo Horizonte do Sul, Paranhos, Sete Quedas e Tacuru. 

Em Coronel Sapucaia, região sul do estado, a rodovia MS-289 que liga a cidade a Amambai, ficou destruída por causa das chuvas. Em outra rodovia, na MS-295, que liga Amambai e Iguatemi, a chuva foi tanta que uma ponte cedeu. 

Já em um acesso para uma estrada vicinal para Aral Moreira, um buraco abriu na lateral da pista, o córrego transbordou e uma casa foi levada, deixando uma família desalojada. 

Em Caarapó, barragem de quase 20 metros foi rompida e totalmente esvaziada. No local, o balneário que tinha mais de 30 anos foi totalmente esvaziado, segundo o secretário de Governo e Comunicação do município, Dilermano Alves. 

A "ponte velha", que liga os municípios de Jardim e Guia Lopes da Laguna, chegou a ser interditada pelo Corpo de Bombeiros, por causa da cheia dos rios Miranda e Santo Antônio. Em Bela Vista, 30 famílias estão desabrigadas por causa de enchentes. 

A maior preocupação do governo é que, em janeiro, começa o escoamento da safra de grãos em Mato Grosso do Sul, que pode ficar prejudicado pelos estragos em rodovias causados pelas chuvas. Cerca de 3 mil km de rodovias foram danificadas, além de 80 pontes. 

Banner Whatsapp Desktop
FORT ATACADISTA - Auxilio Emergencial  (interno)

Últimas Notícias

ver todas as notícias

Enquete

Você vai fazer compras de Dia dos Pais neste ano?

Votar
Resultados
GAL COSTA
Cornavirus
agecom - fullbanner