10 de dezembro de 2019 Grupo Feitosa de Comunicação
(67) 99974-5440
(67) 3317-7890
SUSTENTABILIDADE

Conselho rural sustentável discute logística para distribuição de alimentos

Durante a reunião foi apresentado aos conselheiros do CMDRS o relatório parcial sobre a proposta de criação da Central de Distribuição dos Produtos da Agricultura Familiar

30 maio 2017 - 17h19
O conselheiro João Duarte e funcionários da Sedesc fizeram questão de esclarecer todas as dúvidas dos conselheiros, incluíndo definição dos pontos de entrega dos alimentos
O conselheiro João Duarte e funcionários da Sedesc fizeram questão de esclarecer todas as dúvidas dos conselheiros, incluíndo definição dos pontos de entrega dos alimentos - Divulgação

A Prefeitura de Campo Grande realizou nesta terça-feira (30), por meio da Assessoria de Assistência aos Órgãos Colegiados (AAOC), a 121ª Sessão Ordinária com o Conselho Municipal de Desenvolvimento Rural Sustentável (CMDRS). Na ocasião o secretário do Desenvolvimento Econômico e de Ciência e Tecnologia (Sedesc), Luiz Fernando Buainain, foi empossado como conselheiro e Fernando Pontalti Amorim, suplente.

Durante a reunião foi apresentado aos conselheiros do CMDRS o relatório parcial sobre a proposta de criação da Central de Distribuição dos Produtos da Agricultura Familiar, para fornecimento da merenda escolar do município de Campo Grande.

“O PNAE e PAA são meios pelo qual a merenda escolar pode ser adquirida. Para isso, devemos manter a proposta de criação do centro de distribuição e garantir o transporte dos produtos para as escolas e Ceinfs. Quando as propostas estiverem prontas, serão encaminhadas ao prefeito Marquinhos Trad para consolidar e iniciar os trabalhos”, pontuou Valdimir Nobre de Oliveira, presidente do CMDRS.

O conselheiro João Duarte e funcionários da Sedesc fizeram questão de esclarecer todas as dúvidas dos conselheiros, incluíndo definição dos pontos de entrega dos alimentos. Eles pontuaram que os alimentos devem ser bem acondicionados para depois serem distribuídos para as escolas e Ceinfs.

“Estamos atentos à qualidade dos produtos e damos a preferência para os orgânicos e aos alimentos que não possuem traços de agrotóxicos. Já temos uma saída para alojamento e distribuição dos alimentos. A CPA ficará responsável pelo armazenamento dos alimentos e distribuição para as regiões do Prosa e Segredo, no qual são atendidas 52 unidades escolares, entre escolas e Ceinfs. Nas demais regiões a entrega será de ponto a ponto. Assim que fecharmos a proposta, vamos encaminhar a Secretaria Municipal de Educação”, frisou João.

“Somos ricos em água e energia solar. Temos grandes oportunidades. Vamos orientar nossos agricultores quantos as nossas potencialidades. Mesmo com todas essas situações favoráveis, produzimos apenas 4% do que consumimos. Temos que explorar os 96%, só assim novas oportunidades de empregos surgirão para nossos agricultores. Nossa missão é que os agricultores produzam alimentos de qualidade e com regularidade”, finalizou Luiz Fernando.

TJ MS Novembro
AGENDAMENTO JUIZADO ESPECIAL -