12 de dezembro de 2019 Grupo Feitosa de Comunicação
(67) 99974-5440
(67) 3317-7890
CRISE

Agepan suspende operação de transportadora e determina atendimento aos usuários por outras duas empresas

As operações da Viação São Luiz estão temporariamente suspensas em 4 linhas, e a Agência providenciou a execução do serviço pela Expresso Itamaraty e Viatur

2 dezembro 2019 - 15h28
A Agepan (Agência Estadual de Regulação de Serviços Públicos) suspendeu nesta segunda-feira (2) de forma temporária as operações da Viação São Luiz em quatro linhas intermunicipais.
A Agepan (Agência Estadual de Regulação de Serviços Públicos) suspendeu nesta segunda-feira (2) de forma temporária as operações da Viação São Luiz em quatro linhas intermunicipais. - (Foto: Divulgação)

A Agência Estadual de Regulação de Serviços Públicos (Agepan) determinou a suspensão temporária das operações da Viação São Luiz em quatro linhas intermunicipais e autorizou outras duas transportadoras a executarem o serviço para garantir o atendimento aos passageiros. A empresa foi notificada da suspensão nesta segunda-feira (2). A medida, inicialmente, é válida até o dia 10 de dezembro.

As substitutas já estão autorizadas a operar a partir de hoje e orientadas a aceitar os bilhetes adquiridos anteriormente.

As operações da São Luiz foram suspensas nas linhas 030, Três Lagoas – Campo Grande; 057, Três Lagoas – Costa Rica; 089, Campo Grande – Aparecida do Taboado; e 146, Costa Rica – Campo Grande (via Chapadão do Sul). A primeira será executada pela Viatur. As demais, pela Expresso Itamaraty.

Viação São Luiz é suspensa pela Agepan e duas empresas assumem atendimento
Viação São Luiz é suspensa pela Agepan e duas empresas assumem atendimento

Conforme a notificação expedida pela Agência Reguladora, a suspensão leva em conta a necessidade de garantia aos usuários do transporte rodoviário intermunicipal de um serviço com pontualidade e em condições de segurança, higiene e conforto, do início ao término da viagem. A empresa, comprovadamente, não tem executado os serviços em conformidade com os padrões e programas operacionais estabelecidos, como apontam dois processos administrativos instaurados em 2018 e 2019 para monitoramento e fiscalização.

No período de suspensão, serão reavaliadas as condições operacionais da transportadora.

 

TJ MS Novembro