13 de novembro de 2018 Grupo Feitosa de Comunicação
(67) 99974-5440
(67) 3317-7890
FULLBANNER-DOE-ORGAOS 1260X120  campanha “DOAÇÃO DE ÓRGÃOS
OBRAS

A partir de sábado, Bandeirantes terá uma quadra interdita para obras de drenagem

13 julho 2018 - 16h31
BAMNDEIRANTES2
BAMNDEIRANTES2

A partir das 7 horas da manhã deste sábado (14), o trânsito na Avenida Bandeirantes será interditado num trecho de uma quadra, entre as ruas Campinas e Manoel Proença. A interdição é necessária para que o Exército (responsável pelas obras de recapeamento da Rua Brilhante) execute 375 metros de tubulação que se conectará com a existente no cruzamento com a Rua Itália, que atravessará a Bandeirantes, subindo pela Rua Gabriel Cubel até a Brilhante.

A previsão dos militares é de que até o fim do mês a tubulação atravesse a Bandeirantes e com isto o tráfego neste trecho da avenida estará liberado. Enquanto isto, os motoristas terão de entrar na Rua Campinas, virar à direita na Alexander Fleming e voltar à Bandeirantes, pela Manoel Cavalcante Proença. O acesso ao comércio local será liberado das 8h30 às 11 horas e das 14 às 16 horas, de segunda às sextas-feiras.

Segundo os engenheiros da Secretaria de Infraestrutura e Serviços Públicos (Sisep) esta é a última etapa dos 1.331 metros de drenagem projetados neste trecho de 2,5 quilômetros das ruas Guia Lopes, Brilhante e trecho da Marechal de Deodoro, que integram o futuro corredor sudoeste do transporte coletivo.

Nesta última etapa das obras de drenagem, será concluída a interligação da tubulação da Rua Brilhante com a existente na Vila Bandeirantes para que as águas pluviais captadas na região mais alta desemboquem , mais abaixo, no Rio Anhanduí.

Antes disso, foi implantada uma rede 943 metros que se estendeu a partir do cruzamento com a Brigadeiro Tobias pela Rua José Paes de Farias, atravessou a Bandeirantes, entrou na Hermenegildo Pereira até chegar a Brilhante.

“É uma infraestrutura que vai aumentar o tempo de vida útil do pavimento deste quadrilátero que fica entre a Bandeirantes e a Brilhante, porque a água da chuva deixa de escoar pela superfície”, explica o secretário Rudi Fiorese.

Balanço das obras

Conforme relatório da SISEP, dos 2,5 quilômetros do corredor sudoeste que está sob responsabilidade do Exército fazer, já foram 1.725 quilômetros de recapeamento (nas ruas Guia Lopes, Brilhante); feitos remendos profundos na Marechal Deodoro, onde falta fazer 400 metros de recapeamento.

Estão por concluir 200 metros na Brilhante (entre Hermenegildo Pereira e Aduiê Rezek e da mais 175, trecho entre Manoel Cavalcante Proença e Razuk Jorge. Até o início de agosto começa a pavimentação da pista reserva ao corredor do ônibus, onde será usado o pavimento polimerizado, mais resistente. A expectativa do Exército é terminar a obra em novembro. Conforme os militares, o cronograma foi prejudicado porque em 18 meses desde o início dos serviços, as chuvas comprometeram o andamento da obra num período equivalente a 8 meses.

Nesta etapa do corredor sudoeste estão sendo investidos R$ 6 milhões só com recapeamento e drenagem. Ao longo do trajeto estão planejadas quatro estações de embarque e desembarque: na Rua Guia Lopes esquina com a Paissandu e as demais na Brilhante, com a Ciríaco Maymone; Mario Quintaninha e Manoel Cavalcante Proença.

Últimas Notícias

ver todas as notícias

Enquete

Você está animado com a transição para um Governo Bolsonaro?

Votar
Resultados