21 de março de 2019 Grupo Feitosa de Comunicação
(67) 99974-5440
(67) 3317-7890
Campanhas Institucionais -  Banner - Educação Volta as Aulas
BOXE

Rose Volante perde para Katie Taylor por nocaute técnico no nono assalto

Katie Taylor soma agora 13 vitórias, com seis nocautes, enquanto Rose perdeu pela primeira vez na carreira profissional após 15 lutas

15 março 2019 - 23h15
A brasileira chorou muito após a derrota e reclamou de uma cabeçada involuntária no último momento da luta
A brasileira chorou muito após a derrota e reclamou de uma cabeçada involuntária no último momento da luta - Foto: Divulgação

A brasileira Rose Volante foi derrotada pela irlandesa Katie Taylor, nesta sexta-feira à noite, na Filadélfia, Estados Unidos, por nocaute técnico, a 1min40 do nono assalto. Com o resultado, a lutadora europeia ficou com os cinturões da Organização Mundial de Boxe (OMB), Federação Internacional de Boxe (FIB) e Associação Mundial de Boxe (AMB) na categoria dos pesos leves.

Katie Taylor soma agora 13 vitórias, com seis nocautes, enquanto Rose perdeu pela primeira vez na carreira profissional após 15 lutas. A brasileira chorou muito após a derrota e reclamou de uma cabeçada involuntária no último momento da luta.

Katie Taylor vai em busca do quarto título mundial ainda este ano, que pertence à belga Delfine Persson, campeã pelo Conselho Mundial de Boxe (CMB).

"Quero agradecer muito meus treinadores e parabenizar a Rose pela grande luta. Quero me tornar a maior boxeadora de todos os tempos", afirmou Katie Taylor, de 32 anos, campeã olímpica em Londres-2012, pentacampeã mundial e hexacampeã europeia.

A LUTA - No combate, Rose foi para cima desde o primeiro segundo, mas se descuidou na defesa e acabou recebendo uma direita no queixo em contragolpe e caiu com 1min55 de luta. Ela sofreu uma contusão abaixo do olho direito, mas seguiu na luta.

No segundo round, mais calma, Rose lutou na média distância. Katie seguiu no contragolpe e a brasileira acertou sequência de dois golpes, que a irlandesa devolveu com quatro socos na linha de cintura.

No terceiro assalto, a rápida Katie entrou e saiu do raio de ação de Rose até com certa facilidade e a brasileira não achou a adversária durante os dois minutos. E no quarto round a irlandesa começou a atacar. Com muita velocidade, passou a encaixar várias sequências de golpes. Rose, caminhando mal, não chegou perto da adversária.

No quinto assalto, os dois minutos de duração foram todos de Katie, que começou a atacar na linha de cintura. Rose sentiu os golpes e demonstrava cansaço. Já a irlandesa manteve o ritmo forte e dominou mais uma vez, atingindo vários golpes em Rose.

No sétimo round, Katie evitou a troca de golpes e circulou Rose, que buscou encurtar a distância, mas não tinha força para ameaçar a rival. E a irlandesa voltou a acelerar o ritmo no oitavo assalto e por duas vezes deu a impressão de que conseguiria o nocaute. Rose, corajosa, apanhou muito e ficou em pé.

No intervalo do oitavo para o nono round, o juiz do combate disse que pararia a luta se a brasileira não atacasse a adversária. E Rose não respondeu aos ataques constantes de Katie e o juiz acabou encerrando o combate, confirmando a derrota da brasileira por nocaute técnico.

Camara.ms
DENGUE