20 de setembro de 2019 Grupo Feitosa de Comunicação
(67) 99974-5440
(67) 3317-7890
andorinha2
FUTEBOL

Operário perde para União e fica em situação difícil na Série D

Agora, o Galo precisa vencer três das quatro partidas restantes para fazer as contas da classificação

13 maio 2019 - 10h37Da Redação com informações do Esporte MS
O Operário agora terá que enfrentar o Anapolina, no próximo sábado, às 16h, em Anapólis, enquanto que o União jogará na segunda-feira contra o Patrocinense
O Operário agora terá que enfrentar o Anapolina, no próximo sábado, às 16h, em Anapólis, enquanto que o União jogará na segunda-feira contra o Patrocinense - Foto: EMS

Diante de pouco mais de 400 torcedores, o Operário “parou” na força do goleiro Neneca, do União de Rondonópolis, e perdeu pelo placar de 2 a 0, na segunda partida do Campeonato Brasileiro da Série D. O resultado acaba deixando o time sul-mato-grossense numa situação complicada em se pensando na classificação. Agora, o Galo precisa vencer três das quatro partidas restantes para fazer as contas da classificação. Lances polêmicos de bola na mão dentro da área, novamente marcaram a rodada.

O Galo até que fez uma das boas partidas do ano. Os comandados do treinador Celso Rodrigues teve muita posse de bola, mas com pouco eficácia na finalização. O detalhe é que está se tornando um ritual no futebol brasileiro. Muita posse de bola e sem finalização. O primeiro tempo foi assim, mas o segundo começou diferente.

Logo no primeiro minuto, o atacante Regis já teve grande chance de marcar. E ai começou a participação do goleiro chamado Neneca. Coincidência de nome de dois grandes Nenecas que passaram pelo futebol sul-mato-grossense e principalmente no Operário. Na cobrança de escanteio, o zagueiro Carlão cabeceou no canto direito e Neneca com os pés tirou. Pouco depois, Fernandinho teve a chance de marcar. De perna esquerda, colocou no canto esquerdo, mas a bola passou rente. Cadu também teve a oportunidade. O chute parou no travessão.

E no futebol há sempre o ditado. Quem não faz, toma. Um minuto antes da bola bateu na mão do zagueiro Nildo, mas a regra ainda que depende de interpretação. No ataque seguinte, o União abriu o placar. Adnil recebeu na entrada da grande área chutou contra Centeno. A bola parou e na sobra o próprio atacante chutou forte e vence Jota ao bater no chão. União um a zero. O Operário então passou a pressionar para chegar ao gol do empate. Regis Wenzel também teve a chance e parou no travessão.

No final do jogo, antes de marcar o pênalti, o meia Dinei proporcionou outro lance polêmico. No cruzamento, e na cabeçada de Araújo a bola bateu no braço do jogador mato-grossense. O árbitro não assinalou o pênalti. No contra-ataque, Goteira recebeu lançamento e acionou Adnil, que foi tocado por Jota. O árbitro não teve dúvida. Marcou. O próprio Goteiro chutou sem chance para Jota.

O Operário agora terá que enfrentar o Anapolina, no próximo sábado, às 16h, em Anapólis, enquanto que o União jogará na segunda-feira contra o Patrocinense. Na tabela do Grupo 11, Patrocinense e Anapolina dividem a liderança com 4 pontos, União-MT, 3 e Operário, sem pontuação.

FICHA TÉCNICA

Operário com Jota; Thiaguinho, Carlão, Centeno e Alan; Daniel Lucini, Fernandinho, Cadu (Araújo), Lucas Kattah (Firmino); Igor (fafaf) e Regis Wenzel. Técnico Celso Rodrigues.

União jogou com Neneca; Bruno (Thaison), Oscar, Felipe e Rafael; Nildo, Léo Coca, Geovani (Adinei) e Goteira; Kali e Jefinho (Dinei). Técnico Zé Cunha.

TJMS