04 de agosto de 2020 Grupo Feitosa de Comunicação
(67) 99974-5440
(67) 3317-7890
Conquistas PMCG
ESPORTE

Klopp diz que vitória do Manchester City em recurso na CAS não é bom ao futebol

Além da anulação da pena, o Manchester City teve uma multa de 30 milhões de euros (quase R$ 181 milhões) reduzida para 10 milhões (R$ 60,3 milhões)

14 julho 2020 - 09h06
E isso dependeria de quem manda nos clubes, não nos nomes dos clubes.
E isso dependeria de quem manda nos clubes, não nos nomes dos clubes. - (Foto: Alex Livesey/Getty)
HVM

A vitória do Manchester City em seu recurso na Corte Arbitral do Esporte (CAS, na sigla em inglês) contra a punição dada pela Uefa pelo descumprimento do Fair-Play Financeiro não foi bem digerida pelo técnico do Liverpool, o alemão Jurgen Klopp. Nesta terça-feira, um dia depois da anulação da pena dada ao rival de Manchester de dois anos sem participar de competições europeias, o treinador descreveu a situação como "ruim para o futebol".

"Penso que ontem (segunda-feira) não foi um bom dia para o futebol, para ser honesto", afirmou Klopp em entrevista coletiva por videoconferência. "O Fair-Play Financeiro é uma boa ideia. É para proteger clubes e competições. Para ninguém gastar mais do que o permitido e ter a certeza que o dinheiro que gastam é feito nas condições certas".

Além da anulação da pena, o Manchester City teve uma multa de 30 milhões de euros (quase R$ 181 milhões) reduzida para 10 milhões (R$ 60,3 milhões). A CAS, principal jurisdição do mundo esportivo, decidiu isso por considerar que o time inglês não colaborou com as investigações da Uefa, que alegou que o City disfarçou como patrocínio parte dos investimentos dos donos do clube entre 2012 e 2016.

"Não sou eu que tenho que julgar essa questão, mas penso que o Fair-Play Financeiro é para ser seguido. Espero que ele continue sendo usado porque te dá limites do que pode ser feito (com o dinheiro). E isso é bom para o futebol", prosseguiu Klopp, que ressaltou a falta de fiscalização poderia causar enormes disparidades entre os clubes.

"Isso faria com que a competição ficasse mais difícil e penso que automaticamente faria com que houvesse uma Superliga mundial com 10 clubes. E isso dependeria de quem manda nos clubes, não nos nomes dos clubes. Por isso faz sentido ter essas regras (de fair-play financeiro)", completou o treinador alemão.

Nesta quarta-feira, o Liverpool encara o Arsenal, em Londres, pela 36.ª rodada do Campeonato Inglês. Campeão com sete rodadas de antecipação, o time de Klopp busca quebrar o recorde de pontos obtido pelo Manchester City há duas temporadas. A marca é de 100 e o Liverpool já tem 93.

Banner Whatsapp Desktop
FORT ATACADISTA - Auxilio Emergencial  (interno)

Últimas Notícias

ver todas as notícias

Enquete

Você vai fazer compras de Dia dos Pais neste ano?

Votar
Resultados
GAL COSTA
Cornavirus
agecom - fullbanner