23 de setembro de 2018 Grupo Feitosa de Comunicação
(67) 99974-5440
(67) 3317-7890
HVM - INCORPORACOES
ESPORTE

Eurico chama Brant de 'irresponsável' e justifica vendas: 'Preciso de verba'

12 janeiro 2018 - 18h13

Momentos depois de o Vasco divulgar nota de repúdio contra Julio Brant, Eurico Miranda concedeu entrevista coletiva para atacar seu concorrente na eleição presidencial do clube. O dirigente criticou o adversário, chamou-o de "irresponsável" e garantiu que segue no comando do time cruzmaltino.

"O presidente do Vasco ainda não morreu. Está aqui. Ele (Brant) pode ser candidato. Vamos ver depois. Ele não pode dizer que é presidente. Eles tentaram o tempo inteiro inviabilizar as coisas para nós. Ele é um irresponsável", considerou Eurico.

O imbróglio no Vasco vem desde a eleição realizada em novembro. A chapa de Eurico saiu vencedora, mas apenas graças aos votos da urna 7, que foi impugnada diante das acusações de fraude. Sem estes votos, que foram anulados pela Justiça, a chapa liderada por Brant sairia vencedora.

Uma votação do novo conselho do clube, que deverá acontecer até o dia 22, irá referendar a vitória de Brant caso os votos da urna 7 sejam considerados inválidos, o que é o cenário mais provável. Diante deste cenário, o candidato falou como novo presidente do Vasco e cravou: "O que estou fazendo aqui hoje é tirar o presidente atual e assumir a cadeira dele".

O posicionamento de Brant irritou Eurico, que disparou contra o rival. "Quem é ele para se dizer presidente do Vasco? Pode até querer ser, mas ainda vai ser intitulado", afirmou.

Em sua entrevista coletiva, Brant ainda acusou Eurico de agir deliberadamente para desmanchar o elenco do time profissional e até mesmo a estrutura do clube. Ele explicou que registrou um boletim de ocorrência sobre para que a polícia e a Justiça investiguem as informações de que objetos, computadores e equipamentos estariam sendo retirados de São Januário nas últimas horas e alertou os parceiros do Vasco para a situação.

Sobre a saída de jogadores importantes como Anderson Martins, para o São Paulo, Madson, para o Grêmio, e Mateus Vital, para o Corinthians, Eurico tentou explicar: "Esses jogadores estão sendo negociados porque preciso de verba para honrar os compromissos. Futebol é assim. Tivemos problemas financeiros no segundo semestre do último ano e precisamos fazer isso".

Nos últimos dias, ainda foi especulada a saída do jovem atacante Paulinho, de apenas 17 anos, uma das principais apostas da base cruzmaltina nos últimos tempos. E Eurico admitiu a possibilidade de negociá-lo. "Ninguém é prioridade, mas se alguém tiver uma proposta por ele, me traga. Se for vantajoso, vou negociar e pronto. A multa dele é um caminhão de dinheiro, para cima dos 50 milhões de euros", explicou.

Últimas Notícias

ver todas as notícias

Enquete

Você já tem seus candidatos para as eleições de 2018?

Votar
Resultados
PMCG - CORTESIA
CORTESIA SEGOV HEPATICE C
SOLURB