22 de setembro de 2018 Grupo Feitosa de Comunicação
(67) 99974-5440
(67) 3317-7890
HVM - INCORPORACOES
ESPORTE

Em 'melhor momento da carreira', Alison diz que precisa evitar cartões no Santos

Agora, com o técnico Jair Ventura, Alison, de 25 anos, também passou a vestir a braçadeira de capitão em algumas partidas

13 março 2018 - 12h14
O jogador também afirmou que a passagem pelo Red Bull foi importante para voltar ao Santos e ganhar a titularidade
O jogador também afirmou que a passagem pelo Red Bull foi importante para voltar ao Santos e ganhar a titularidade - Foto: Diário do Grande ABC

O volante Alison admitiu nesta terça-feira que vive seu melhor momento da carreira no Santos. Revelado nas categorias de base do clube, o jogador chegou a ser emprestado no Estadual do ano passado ao Red Bull, mas voltou para a disputa do Campeonato Brasileiro e passou a ganhar prestígio após a saída de Dorival Júnior.

Agora, com o técnico Jair Ventura, Alison, de 25 anos, também passou a vestir a braçadeira de capitão em algumas partidas. "Fico feliz com a oportunidade. Acho que é importante para qualquer jogador. É o melhor momento da minha carreira. Espero que possa servir de exemplo para a garotada", afirmou em entrevista coletiva.

O jogador também afirmou que a passagem pelo Red Bull foi importante para voltar ao Santos e ganhar a titularidade. Até então, o jogador nunca tinha atuado por outra equipe sem ser o time alvinegro da Vila Belmiro.

Ao longo do último ano e neste início de temporada, Alison destacou que melhorou a saída de bola e não perdeu sua principal característica, a marcação, que lhe rendeu o apelido de Pitbull da equipe. No entanto, ele admite que ainda precisa evoluir nesse quesito.

Alison recebeu seis cartões amarelos na primeira fase do Campeonato Paulista, é o jogador mais indisciplinado da equipe. "Dá para melhorar sim. A gente quer sempre estar evoluindo. Ninguém gosta de tomar cartão e ficar suspenso de uma partida. Tenho que melhorar e vou procurar melhorar", afirmou.

Depois de ficar de fora da derrota para o São Bento por 3 a 1 pela última rodada da primeira fase do Campeonato Paulista, o jogador entra zerado para as quartas de final e estará em campo no duelo contra o Botafogo, no domingo, às 19h30, fora de casa.

Antes, no entanto, o Santos tem duelo importante pela segunda rodada da fase de grupos da Libertadores. Depois de perder na estreia para o Real Garcilaso fora de casa, o time alvinegro receberá o Nacional, do Uruguai, no estádio do Pacaembu, na próxima quinta-feira, às 19h15.

Para Alison, é necessário esquecer a estreia na competição, pois o contexto da partida será outro. Contra o Real Garcilaso, ele afirmou que os mais de três mil metros de altitude em Cuzco atrapalhou o desempenho da equipe.

"Acho que vai ser um jogo totalmente diferente (do duelo contra o Real Garcilaso). Lá a gente encontrou dificuldades por ser o primeiro jogo, foi uma novidade para mim (a altitude). Nunca tinha jogado. Mas óbvio que vai muito difícil também", finalizou.

Últimas Notícias

ver todas as notícias

Enquete

Você já tem seus candidatos para as eleições de 2018?

Votar
Resultados
SOLURB
tj ms agosto