24 de setembro de 2018 Grupo Feitosa de Comunicação
(67) 99974-5440
(67) 3317-7890
HVM - INCORPORACOES
ESPORTE

Darlan Romani alcança 22 metros no arremesso de peso e bate recorde sul-americano

15 setembro 2018 - 16h11

Ouro na Copa Continental em Ostrava, na República Checa, Darlan Romani voltou ao Brasil para fazer bonito. Neste sábado, Darlan precisou de três tentativas para alcançar os 22 metros no arremesso de peso, vencer a prova no Troféu Brasil de Atletismo e bater o recorde sul-americano no segundo dia da competição disputada em Bragança Paulista, no interior de São Paulo.

Darlan, agora, chega à marca de sete títulos da prova no torneio. O recorde sul-americano e brasileiro, de 21,95m, era do próprio Darlan e havia sido conquistado neste ano, na Liga Diamante de Eugene, nos Estados Unidos.

"A temporada no exterior foi muito boa, mas na volta de Ostrava falei com o meu treinador, que ainda faltava superar essa marca. Finalmente conseguimos", celebrou o atleta de 27 anos que conhece bem o local em que competiu, o Centro Nacional de Desenvolvimento do Atletismo (CNDA), já que é onde ele treina para as competições.

O primeiro título do Troféu Brasil foi em 2012, quando arremessou 19,42m. De lá pra cá, superou a barreira dos 21 metros, foi finalista nos Jogos Olímpicos do Rio, em 2016 e agora chega a um novo patamar, nos 22m.

OUTROS RESULTADOS - No lançamento do disco, a disputa ficou entre Andressa Oliveira, atual recordista sul-americana com 65,10 m, e Fernanda Martins, que chegou a liderar parte da prova, com 64,66m, mas foi superada por Andressa, que cravou a marca de 64,75m. "Esse ano foi bom, claro que sempre quero melhorar, mas os resultados que alcancei me dão motivação para o ano que vem, que tem competições importantes, como o Pan-Americano e o Mundial", afirmou Andressa.

O grande destaque da marcha atlética foi Caio Bonfim. De volta após seis meses cumprindo punição por doping, o atleta marcou 1h25min31s para conquistar seu sexto ouro na principal competição do calendário nacional. Caio liderou a prova do começo ao fim e sequer teve sua vitória ameaçada.

Quarto colocado nos 20km das Olimpíadas do Rio, em 2016, em que conseguiu o melhor resultado da história do Brasil na marcha atlética, e bronze nos 20km no Mundial de Londres, no ano passado, Caio testou positivo para a substância Bumetanida, um diurético proibido pela Agência Mundial Antidoping (Wada, na sigla em inglês). A punição passou a contar a partir do dia 1º de março de 2018. Assim, foi liberado para voltar às competições neste mês de setembro.

Recordista sul-americana, medalhista mundial e campeã do Circuito Mundial, Érica Rocha de Sena brilhou na disputa feminina da marcha atlética. Ela conquistou seu oitavo título consecutivo do Troféu Brasil de Atletismo neste sábado. "A temperatura estava boa, mas achei o circuito (de rua) um pouco pesado. No finalzinho comecei a sentir algumas dores", disse Érica, que completou a prova em 1h45min49. "É sempre uma alegria competir no Brasil. Gosto muito de voltar e disputar o Troféu Brasil", completou a atleta pernambucana, que mora em Cuenca, no Equador.

Últimas Notícias

ver todas as notícias

Enquete

Você já tem seus candidatos para as eleições de 2018?

Votar
Resultados
CORTESIA SEGOV HEPATICE C
tj ms agosto