08 de julho de 2020 Grupo Feitosa de Comunicação
(67) 99974-5440
(67) 3317-7890
assembleia respeito
ESPORTE

Corinthians cede 2 jogadores e paga R$ 4 milhões à Ponte para ter Clayson

12 maio 2017 - 15h28
comper

Uma reunião realizada na manhã desta sexta-feira selou o acordo entre Ponte Preta e Corinthians envolvendo o meia-atacante Clayson. Para ter a revelação do último Campeonato Paulista, o time da capital vai desembolsar R$ 4 milhões e ainda ceder os atacantes Claudinho e Léo Artur.

Como a Ponte já tem dois jogadores emprestados pelo Corinthians - o zagueiro Yago e atacante Lucca - e, como o limite de empréstimo entre clubes da mesma divisão é de três, um dos novos reforços, provavelmente Claudinho, será contratado em definitivo.

Além dos dois atacantes, o clube campineiro vai receber R$ 4 milhões referentes a 40% dos direitos econômicos de Clayson. Será de forma parcelada. Os outros 60% estão divididos entre Ituano (30%) e um empresário (30%), que podem também ceder parte disso ao adquirente. O jogador de 22 anos vai receber mais do que o dobro do salário que ganhava em Campinas: de R$ 60 mil passará a R$ 150 mil.

Atendendo a um pedido do Corinthians, ele não deve ser escalado neste domingo, contra o Sport, no estádio Moisés Lucarelli, pela primeira rodada do Campeonato Brasileiro. Assim, sua despedida pode ter acontecido na última terça-feira, no empate com o Gimnasia La Plata-ARG, por 1 a 1, pela Copa Sul-Americana.

Com passagens pelas categorias de base de Grêmio e União São João, Clayson foi campeão paulista pelo Ituano em 2014 e chegou à Ponte no segundo semestre de 2015, se tornando titular absoluto desde o Campeonato Brasileiro do ano passado. Com a camisa alvinegra, ele fez 83 jogos e marcou quatro gols. É considerado um jogador extremamente tático e muito elogiado por seus ex-técnicos como Eduardo Baptista e Gilson Kleina.

Banner Whatsapp Desktop
FORT ATACADISTA - 5º verde (interno)

Últimas Notícias

ver todas as notícias

Enquete

Você é a favor do veto do presidente Bolsonaro em relação ao uso obrigatório de máscaras respiratórias em locais como igrejas, comércio, escolas e presídios?

Votar
Resultados
GAL COSTA