15 de dezembro de 2018 Grupo Feitosa de Comunicação
(67) 99974-5440
(67) 3317-7890
Campanha IPTU 2019 - Reposição,
ESPORTE

Bandeira repudia ataque da oposição sobre venda de Paquetá: 'Deixem o Fla em paz'

12 outubro 2018 - 15h58

Atacado pela oposição por conta da venda de Lucas Paquetá ao Milan, da Itália (o clube ainda não confirmou a negociação), o presidente do Flamengo, Eduardo Bandeira de Mello, resolveu se pronunciar nesta sexta-feira, no Ninho do Urubu.

O mandatário repudiou a ofensiva da oposição, que abriu um inquérito para expulsá-lo do quadro social do clube, disse que não há nada de errado com a venda de Paquetá e pediu paz para o Flamengo na reta final do Campeonato Brasileiro.

"Vocês têm visto investidas sobre questões pessoais minhas, coisas indevidas e mal-educadas. Coisas que deviam ser tratadas com profissionalismo, inclusive ameaçando me expulsar do clube. Se um dia quiser me expulsar e for desejo da maioria dos sócios, me expulse. Eu seguirei sendo torcedor. Eu não entendo assim, as pessoas com quem converso não entendem assim. Mas que tenhamos um pouco de tranquilidade para encerrar o ano. Deixem o Flamengo em paz", bradou o presidente do Flamengo.

Bandeira foi acusado por Rodolfo Landim, principal candidato da oposição à presidência do clube, de manipular a transação de Paquetá ao Milan, de modo que pudesse, assim, levar vantagem financeira com a negociação. Ele disse que o clube divulgará em breve os detalhes da transação e se defendeu das insinuações, afirmando que não houve qualquer irregularidade na venda do jogador rubro-negro.

"Não existe nada que justifique acusações do plano pessoal. Temos um acordo com o Milan de só divulgar os detalhes mais tarde. E o Flamengo é extremamente transparente. Vamos colocar tudo à disposição dos sócios. Não tem nada de errado para responder. Foi assim nesses seis anos. Os detalhes da negociação do Paquetá serão expostos como combinado e tudo será esclarecido. Datas, valores e condições", garantiu.

Landim, que encabeça a Chapa Unifla, também questiona o valor da transação (35 milhões de euros), abaixo do que estipula a multa (50 milhões de euros), e diz, em nota divulgada na última quinta-feira, que "a atual diretoria não tem o menor compromisso com a vitória".

"O Rodolfo (Landim) me conhece há muito tempo, conhece a minha família. Se ele tem algum tipo de dúvida quanto a minha conduta pessoal, ele deveria ter falado diretamente. Eu sei que minha história de vida nunca deu margem pra insinuação desse tipo, mas infelizmente estamos vendo que o interesse de ganhar a eleição leva a esse tipo de coisa descabida, ridícula e mal-educada."

O pleito que escolherá o próximo presidente do Flamengo para o triênio entre 2019 e 2021 será em dezembro deste ano. Bandeira de Mello apoiará Ricardo Lomba, atual vice de futebol desde março.

Rubeola
TJMS – Campanha do TJMS – SEMANA NACIONAL DA RECONCILIAÇÃO