16 de agosto de 2018 Grupo Feitosa de Comunicação
(67) 99974-5440
(67) 3317-7890
Banner - Campanha Doe Sangue 09.08 até 16.08
AO VIVO Acompanhe a transmissão do jornal GIRO ESTADUAL DE NOTÍCIAS
Transmitido simultaneamente para as emissoras do Grupo Feitosa de Comunicação
ECONOMIA

Usinas deixaram de moer 13 milhões de toneladas de cana com greve, diz Unica

12 junho 2018 - 11h58

As usinas e destilarias do Centro-Sul do Brasil processaram 32,38 milhões toneladas de cana-de-açúcar na segunda quinzena de maio da safra 2018/2019. O volume é apenas 2,18% maior que o total de 31,69 milhões de toneladas moídas em igual período da safra passada. O levantamento, divulgado nesta terça-feira, 12, pela União da Indústria de Cana-de-Açúcar (Unica) mostra o impacto da greve dos caminhoneiros, ocorrida durante o período.

De acordo com a Unica, 4 dias e meio de moagem foram perdidos em média com a paralisação - no Paraná a suspensão foi de dez dias - e cerca de 13 milhões de toneladas deixaram de ser processadas na região. "Considerando os preços vigentes na comercialização do açúcar e para o etanol, a redução da receita do setor sucroenergético por causa da greve totalizou cerca de R$ 1,2 bilhão", informou a entidade.

Como comparação para avaliar o impacto da greve dos caminhoneiros no setor, o processamento na primeira quinzena do mês passado havia sido de 42,64 milhões toneladas de cana, ou seja, houve um recuo de 25,7% na segunda metade de maio considerando uma moagem semelhante. Com o resultado, o processamento acumulado na safra chegou a 134,84 milhões de toneladas, alta de 20,17% sobre igual período da safra 2017/2018, quando foram processadas 112,21 milhões de toneladas de cana.

Açúcar e etanol

Com 67,46% da oferta total de cana destinada ao etanol e 32,54% ao açúcar, a oferta do adoçante atingiu 1,34 milhão de toneladas quinzena final de maio, baixa de 23,84% sobre igual período de 2017. A oferta acumulada de açúcar desde 1º de abril é de 5,49 milhões de toneladas na safra, recuo de 3,93% ante 2017/2018.

Já a fabricação do biocombustível somou 1,742 bilhão de litros na segunda quinzena de maio, alta de 44,53% ante igual período da safra passada de 1,206 bilhão de litros. Foram produzidos 1,2 bilhão de litros de hidratado, alta de 83,52% ante a quinzena final de maio de 2017, e 546 milhões de litros de anidro, recuo de 1,35% na mesma base de comparação.

No acumulado da safra 2018/2019, 6,56 bilhões de litros de etanol foram produzidos, alta de 51,88% sobre igual período do ano passado. Do volume total de etanol fabricado até 1º de junho, 4,768 bilhões de litros foram de hidratado, alta de 81,79%, e 1,787 bilhão de litros de anidro, aumento de 5,54% ante o mesmo período da safra passada.

Com o tempo seco, o teor de sacarose na cana, medido na quantidade de Açúcar Total Recuperável por tonelada processada (ATR/t), foi de 133,44 quilos (kg) na quinzena final de maio 8,70% superior ao de igual período da safra passada. No acumulado da safra, o teor de sacarose está em 123,71 kg de ATR/t, alta de 4,53% sobre 2017/2018.

Últimas Notícias

ver todas as notícias

Enquete

Você já tem seus candidatos para as eleições de 2018?

Votar
Resultados
VAZIO SANITÁRIO
João Bosco e Banda