21 de fevereiro de 2019 Grupo Feitosa de Comunicação
(67) 99974-5440
(67) 3317-7890
ECONOMIA

PF vai acionar Itália para extradição de acusado de desvio de fundos de pensão

13 fevereiro 2019 - 16h01

As autoridades italianas prenderam nesta terça-feira, 12, o brasileiro Renato De Matteo Reginatto, de 37 anos, foragido desde abril de 2018, acusado de ser um dos principais envolvidos em um esquema de desvio de pelo menos R$ 1.3 bilhão de recursos de fundos de pensão municipais.

Ele foi detido no Aeroporto de Roma quando desembarcava de um voo oriundo dos Estados Unidos graças a uma cooperação internacional entre Polícia Federal, Interpol, a Agência de Imigração Norte-Americana (ICE) e a polícia italiana.

A Polícia Federal irá acionar o Departamento de Recuperação de Ativos e Cooperação Jurídica Internacional da Secretaria Nacional de Justiça (DRCI) para que a justiça brasileira solicite extradição do preso junto à Itália.

De Matteo era dono de uma consultoria de investimentos que prestava serviços para os institutos de previdência municipais e se tornou réu após a Operação Encilhamento, deflagrada em abril do ano passado, na qual a PF identificou que fundos de investimento eram criados para desviar recursos de previdências de municípios e Estados.

As investigações apontaram que administradores, gestores e intermediadores convenciam os institutos de Previdência a investir em empresas de fachada ou à beira da recuperação judicial. De acordo com a PF, De Matteo era a figura central do esquema e fazia a ponte entre municípios e gestores.

O brasileiro é dono da gestora FMD, que chegou a gerir R$ 590 milhões em recursos do Regime Próprio de Previdência Social (RPPS). As investigações apontam que ele tinha contatos para acessar os responsáveis pelas aposentadorias de municípios e convencê-los a fazer investimentos arriscados.

TJMS
Camara Municipal