23 de janeiro de 2020 Grupo Feitosa de Comunicação
(67) 99974-5440
(67) 3317-7890
CONSUMIDOR

Na hora de pedir crédito não basta nome limpo, o score também importa

Cada vez mais empresas usam a pontuação para oferecer benefícios exclusivos

10 dezembro 2019 - 13h14Da Redação com Assessoria
Um dos critérios mais básicos é manter o nome sempre limpo
Um dos critérios mais básicos é manter o nome sempre limpo - Foto: Marcello Casal Jr/Agência Brasil

Nos últimos tempos, muito tem se falado sobre score. Para diversas empresas, ter só nome limpo não basta para oferecer crédito, é necessário que a pontuação do consumidor seja alta nos órgãos de análise. O score usa como parâmetro a avaliação do histórico de dívidas e pagamentos do consumidor. A pontuação vai de 0 a 1.000 e o objetivo é traçar qual o risco de inadimplência da pessoa ao pedir empréstimos, financiamentos, cartões de crédito, contratar seguros, taxas de juros, entre outros. Quanto mais perto de 1000, maiores são as chances do consumidor conseguir o benefício. 

Algumas boas práticas podem ajudar a elevar esse score, segundo o advogado Rodrigo Perini. Ele explica que a pontuação classifica-se como de “baixa confiabilidade” se estiver entre 0 a 300, regular se estiver entre 301 a 700 e bom para os que se encontram acima de 700, sendo neste último caso um índice considerado suficiente para financiamentos imobiliários e de valores elevados. “Manter uma saúde financeira elevará a pontuação e facilitará a obtenção de financiamentos e empréstimos, inclusive podendo obtê-los a juros mais baixos”, pontua.

Um dos critérios mais básicos é manter o nome sempre limpo. Idas e vindas de serviços de proteção ao crédito prejudicam bastante o score. Outra observação bastante pertinente é estar sempre de olho nos vencimentos. Muitas vezes não basta apenas pagar os boletos, é necessário que eles sejam quitados em dia. Atrasos podem atrapalhar seu histórico financeiro.

Ter contas em seu nome é fundamental. Isso torna o consumidor reconhecido. Não ter contas em seu nome atrapalha na hora de analisar o comportamento, por falta de informações. Da mesma maneira, manter seus dados atualizados é indispensável. A parte boa é que isso pode ser feito de forma simples e gratuita nos sites das empresas, bancos e financeiras.

Outra recomendação é evite também fazer muitos pedidos de crédito, empréstimos e aumento de limite. O ideal é dar um intervalo de seis meses entre um pedido e outro. Essa é uma proteção para o consumidor, uma vez que, dessa maneira, os sistemas entendem que alguém mal intencionado pode estar usando seu CPF para conseguir crédito. Assim, o  score é baixado e bancos e instituições param de liberá-lo.

Mais que crédito

Empresas como o Fort Atacadista, por exemplo, utilizam desse parâmetro para aprovação da liberação do cartão de crédito Vuon Card. A maior vantagem é a compra à prazo já que o atacarejo pratica preços à vista. Outro benefício é que alguns itens nas gôndolas têm preços menores que os vendido à vista, exclusivos para quem tem o cartão. Em algumas promoções, a empresa coloca outros diferenciais. Para o Natal, por exemplo, o atacarejo preparou descontos especiais para os clientes do cartão, que poderão comprar itens como panetones, vinhos, chocolates, azeites, tenders, espumantes, destilados e aves natalinas por preços menores que os consumidores que não utilizam este cartão para pagamento.  O parcelamento também ganhou condições especiais, podendo ser feito em quatro vezes sem juros no cartão, com parcela mínima de R$ 15,00.