09 de julho de 2020 Grupo Feitosa de Comunicação
(67) 99974-5440
(67) 3317-7890
Saraiva de Rezende - SR Construtora
ECONOMIA

IPC-M avança 0,04% em junho, após deflação de 0,6% em maio, revela FGV

Seis das oito classes de despesa que compõem o IPC tiveram acréscimo nas taxas de variação

29 junho 2020 - 07h57
O destaque foi o grupo Transportes, que saiu de deflação de 2,60% em maio para alta de 0,21% nesta leitura, puxado pela gasolina (-8,59% para 0,40%).
O destaque foi o grupo Transportes, que saiu de deflação de 2,60% em maio para alta de 0,21% nesta leitura, puxado pela gasolina (-8,59% para 0,40%). - (Foto:Geraldo Bubniak/AGB)
comper

O Índice de Preços ao Consumidor (IPC-M) inverteu o sinal e registrou leve inflação de 0,04% em junho, após queda de 0,60% em maio, informou nesta segunda-feira a Fundação Getulio Vargas (FGV) na divulgação do Índice Geral de Preços - Mercado (IGP-M) do sexto mês.

Seis das oito classes de despesa que compõem o IPC tiveram acréscimo nas taxas de variação. O destaque foi o grupo Transportes, que saiu de deflação de 2,60% em maio para alta de 0,21% nesta leitura, puxado pela gasolina (-8,59% para 0,40%).

Também houve acréscimo nas taxas de Educação, Leitura e Recreação (-2,22% para -1,33%), com passagem aérea (-16,69% para -10,08%); Comunicação (0,02% para 0,41%), com combo de telefonia, internet e TV por assinatura (0,0% para 1,06%); Vestuário (-0,25% para -0,11%), com roupas (-0,22% para -0,06%); Habitação (-0,12% para -0,11%), puxada por eletrodomésticos (-0,91% para 1,30%); e Despesas Diversas (0,16% para 0,21%), com conserto de aparelho telefônico celular (0,22% para 1,21%).

Em contrapartida, houve decréscimo nas taxas de variação de Saúde e Cuidados Pessoais (0,26% para 0,19%), devido a artigos de higiene e cuidado pessoal (0,20% para -0,38%); e de Alimentação (0,49% para 0,45%), com hortaliças e legumes (4,77% para 0,95%).

Banner Whatsapp Desktop
FORT ATACADISTA - 5º verde (interno)

Últimas Notícias

ver todas as notícias

Enquete

Você é a favor do veto do presidente Bolsonaro em relação ao uso obrigatório de máscaras respiratórias em locais como igrejas, comércio, escolas e presídios?

Votar
Resultados
COMPER Delivery (interna)
tj ms
ALMS